Imagens aéreas mostram área de proteção ambiental queimada em Joaquim Egídio.
Divulgação/PM Ambiental
Imagens aéreas mostram área de proteção ambiental queimada em Joaquim Egídio.

O alto número de queimadas e incêndios durante o atual período seco aumentam o risco de acidentes com animais peçonhentos. Segundo a Prefeitura de Campinas, 88 acidentes com escorpiões já foram contabilizados neste ano na cidade.

De acordo com o balanço, divulgado pela secretaria de Saúde, neste mês de julho cinco acidentes foram registrados na cidade. Já no último mês, foram 12 ocorrências contabilizadas. No último ano, ao todo, foram 330 acidentes.   

O risco de acidentes com esse tipo de animal aumenta durante o período seco e com as queimadas, uma vez que o habitat natural é prejudicado por conta das chamas e da fumaça.

TEMPORADA DE QUEIMADAS

A "temporada de queimadas" é causada pelo baixo índice de umidade relativa do ar. Em Campinas, não chove há mais de 30 dias.

Você viu?

Segundo o Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura), da Unicamp, a última chuva registrada na cidade foi no dia 22 de junho. A estiagem na região é proporcional à da crise hídrica de 2014.

No estado de São Paulo, ao todo foram 6,5 mil focos de incêndio registrados somente nos primeiros 20 dias de julho, segundo um balanço divulgado pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

De acordo com o diretor da Defesa Civil de Campinas, Sidnei Furtado, grande parte das queimadas ainda acontecem de forma intencional, de maneira criminosa.

"Tivemos um aumento significativo de estados de atenção e alerta neste ano. O que nos preocupa neste momento é que mesmo com a frente fria que está chegando, a tendência não é de interromper esse ciclo de estiagem", disse.


AJUDA

Em Campinas, o morador que for picado por animais peçonhentos pode procurar ajuda no Ciatox (Centro de Controle de Intoxicações), no HC (Hospital de Clínicas), da Unicamp.

Em caso de picadas, é preciso que a pessoa procure com urgência um atendimento médico. É importante também tirar uma foto do animal para facilitar a identificação de qual soro será necessário. O telefone do Ciatox é o 3521-6700.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários