Onda de frio: veja cuidados que devem ser tomados com os pets
Reprodução: ACidade ON
Onda de frio: veja cuidados que devem ser tomados com os pets

 A queda brusca na temperatura prevista para esta quarta-feira (28), em Campinas e em todo o Brasil, acende um alerta em relação ao cuidado com os pets. Para manter os animais protegidos na onda de frio, um veterinário deu dicas para quem tem cachorros, gatos, aves, cobras e peixes. 

Segundo Mauro Pereira da Silva Neto, os tutores precisam se atentar principalmente com filhotes e animais mais velhos, que têm maior dificuldade de controlar a temperatura corporal. 

"No caso dos cães e gatos, eles precisam estar protegidos para não serem expostos às temperaturas muito baixas que podem acabar causando o agravamento de doenças respiratórias", disse o veterinário. 

Ainda de acordo com ele, os animais de estimação que dormem na área externa da casa podem ter hipotermia diante de baixas temperaturas. "Manter os animais com roupas e cobertores para se proteger é indispensável diante das baixas temperaturas", explica Neto. 

Em dias mais frios, é importante que o animal esteja em uma cama ou sobre alguma proteção que não o deixe em contato com o chão. "Sempre manter o bichinho aquecido colocando uma roupa ou cobertor pode ajudar também", disse. 

OUTROS CUIDADOS 


Já em relação aos banhos, eles precisam ser com água morna e em locais sem corrente de ar, para preservar a saúde respiratória dos bichinhos. Por conta das baixas temperaturas, o indicado é apenas realizar tosas higiênicas no período. 

"Os pelos são uma proteção natural para os pets. Tanto que em casos de raças com pelagem longa, nem é necessária a vestimenta especial. Por isso, o mais indicado é evitar as tosas em dias mais frios", contou. 

DICAS PARA QUEM TEM AVES


Quando se trata de aves, o problema maior não está nas baixas temperaturas e sim no vento. 

"As aves têm em geral temperatura corpórea maior do que a dos seres humanos, algo em torno de 41°C. Esses bichos conseguem fazer uma espécie de camada entre as penas e o peito para, então, manter a temperatura ideal. Mas se estiver ventando, a vida delas fica em risco já que as espécies não conseguem manter a temperatura", explicou. 



Uma alternativa para resolver o problema seria envolver a gaiola com algum plástico ou qualquer material capaz de proteger as aves dessa corrente de ar. 

"As aves não suportam corrente de ar e acabam adoecendo com facilidade. Por isso, os cuidados devem ser redobrados", destaca. Uma outra opção seria a de tentar aquecer o espaço. "Os pássaros doentes precisam de uma fonte externa de calor que pode ser uma lâmpada ou um aquecedor", contou. 

TARTARUGAS COBRAS E PEIXES 


Os animais de sangue frio, como tartarugas, cobras e peixes também precisam de uma fonte externa de calor. O veterinário alerta que eles podem entrar em processo de hibernação por não conseguirem manter a temperatura do corpo. 

"Tem aquecedores com termostato que podem ajudar nisso. Alguns peixes suportam água gelada, outros não. Por isso é importante conhecer a necessidade do seu bichinho para não colocá-lo em risco", disse o veterinário. 

Em qualquer caso, é importante ter um veterinário de confiança caso os animais tenham crises de problemas articulares agravadas por causa do frio.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários