1ª chuva do mês traz alívio, mas não aumenta nível de reservatórios da RMC
Reprodução: ACidade ON
1ª chuva do mês traz alívio, mas não aumenta nível de reservatórios da RMC

A chuva que caiu nesta quarta-feira (28) em Campinas trouxe alívio para os moradores após 35 dias de estiagem.  De acordo com o Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura), da Unicamp, foram registrados 20 milímetros na região de Campinas. 

Apesar disso, a precipitação não foi o suficiente para aumentar o nível dos reservatórios de água da RMC (Região Metropolitana de Campinas), de acordo com o Centro (leia mais abaixo)

"Ela veio para trazer alívio para a qualidade do ar. A vegetação também estava ressentida com essa falta de chuvas. Então com certeza ela foi benéfica", disse a pesquisadora do Cepagri Ana Ávila. 

COMO ESTÁ A SITUAÇÃO DOS RESERVATÓRIOS 

De acordo com a meteorologista, a situação dos recursos hídricos da região continua preocupante. "Para ter um aumento no nível dos reservatórios seria necessário que ela persistisse por alguns dias. Mas de forma geral foi uma chuva bem-vinda, já que é a primeira chuva do mês", explicou. 

Vale lembrar que 2021 tem sido considerado um ano seco e a falta de chuvas na RMC é proporcional a da crise hídrica de 2014. A média de chuva da região está 30% abaixo do esperado para o período. "Até agora registramos 600 milímetros de chuva sendo que a média esperada, para o período, é de 838 milímetros", disse a pesquisadora. 

ALERTAS DA DEFESA CIVIL

Ainda de acordo com levantamento da Defesa Civil, em julho, Campinas ficou em estado de atenção por nove dias. Além disso, a administração municipal decretou estado de alerta por 15 dias e de emergência por três (veja mais abaixo). 

Com a queda da umidade, além do ar poluído, as vias aéreas ficam mais ressecadas, o que favorece a intensificação de problemas respiratórios como sinusite e rinite. Isso pode causar até sangramentos no nariz em alguns casos. 


UMIDADE RELATIVA DO AR NOS ÚLTIMOS DIAS 

O município de Campinas está em Estado de Alerta pela baixa Umidade Relativa do Ar (URA). Às 12h desta segunda-feira, dia 26 de julho, o índice atingiu 19,9%, conforme boletim emitido pelo Departamento de Defesa Civil de Campinas a partir de dado recebido da Estação Ciiagro/IAC Campinas Região Norte, responsável pela medição.

Estado de Atenção - dias 2 a 8; 16 e 17;
Estado de Alerta dias: 01; 09 a 15; 18 e 20; 24 a 27
Estado de Emergência dias 21 a 23 

ALERTA DE FRIO 

A chuva deve fazer com que as temperaturas despenquem nos próximos dias. também aumenta as chances das temperaturas caírem de maneira brusca. Os termômetros devem registrar temperaturas próximas de zero grau. A Prefeitura divulgou uma série de medidas em decorrência da chegada da frente fria ( leia mais aqui ) .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários