Distanciamento entre alunos será de 1 metro em Campinas.
Reprodução/Prefeitura de Campinas
Distanciamento entre alunos será de 1 metro em Campinas.


A secretaria de Educação de Campinas anunciou nesta quarta-feira (28) que revisou o distanciamento necessário entre os alunos dentro das salas de aulas, diminuindo a distância para 1 metro entre eles. Antes, o distanciamento era de 1,5 metro, mesmo após o Estado ter permitido a distância menor.

Em nota oficial, a pasta informou que a medida foi tomada "em razão da melhora na situação epidemiológica verificada nos últimos três dias na cidade". A decisão de diminuir o distanciamento entre alunos será publicada no Diário Oficial da próxima sexta-feira (30).

A volta às aulas está prevista para agosto e todas as escolas de Campinas, públicas e particulares, estão permitidas a funcionarem sem o limite de ocupação de alunos. Essa volta, no entanto, estava condicionada ao distanciamento estipulado entre os estudantes de, no mínimo, 1,5 metro de distância. O anúncio foi feito na sexta-feira passada (23).

No entanto, nesta semana, um grupo de representantes de escolas particulares de Campinas divulgou um comunicado pedindo que a Administração revisse a posição. Segundo eles, a Prefeitura deveria "manter a orientação do distanciamento de 1 metro, seguindo o decreto do governo estadual".

A nota do grupo ainda informava que o "distanciamento de 1,5 metro exigido pelo Decreto Municipal, não é razoável e defensável, uma vez que pais e professores estão praticamente 100% vacinados e os dados coletados nas escolas reiteradamente tem demonstrado que não são locais de transmissão da doença a ponto de interferir na curva normal de transmissão".

Você viu?

O grupo disse ainda que o fato de manter o distanciamento maior ia provocar um "ônus" às escolas e famílias, ao "manter as crianças e adolescentes ainda boa parte do tempo escolar longe das salas de aula, prejudicando ainda mais seu desenvolvimento acadêmico, emocional e afetivo".

A MEDIDA

Sobre o caso, a Prefeitura de Campinas disse que decisão foi tomada por conta da melhora da situação epidemiológica na cidade, que tem sido constante, e que não tem relação com o comunicado do grupo que representa as escolas particulares.


COMO SERÁ A VOLTA ÀS AULAS

Nas escolas da rede municipal, a capacidade de ocupação deve ficar no máximo em torno de 50%. A informação é do secretário de Educação, José Tadeu Jorge.

Além disso, está sendo estudada uma possível ampliação nos horários das aulas. A ideia é ampliar em uma hora o período do presencial tanto para os alunos da educação infantil quanto para o ensino fundamental.

Ainda de acordo com Tadeu Jorge, a definição de quantos alunos poderão ser colocados por sala vai depender da análise da escola. Ele adiantou que essa organização já era feita com a ocupação máxima, em que cada escola tinha que definir quantos alunos caberiam e inserir o número autorizado em uma placa, na entrada de cada sala.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários