Comércio de Campinas espera aumento das vendas no Dia dos Pais.
Gilson Machado
Comércio de Campinas espera aumento das vendas no Dia dos Pais.

A expectativa é que as pessoas gastem mais com o presente do Dia dos Pais em 2021. Os dados são da ACIC (Associação Comercial e Industrial de Campinas) que afirma ainda que o comércio da RMC (Região Metropolitana de Campinas) espera faturar R$ 140 milhões. O valor médio que cada pessoa pensa em gastar esse ano é de R$ 125 com o presente.

Com isso, as vendas físicas para o Dia dos Pais de 2021 devem crescer 22,8% na região e 25,5% em Campinas, se comparados ao mesmo período de 2020. No ano passado, a redução de vendas no Dia dos Pais, na comparação com 2019, foi de 41,4% na RMC e de 42% em Campinas, devido às restrições de funcionamento do comércio diante da pandemia da Covid-19. 

Nesse novo cenário a expectativa é de otimismo porque o e-commerce também continua em alta e deve vender R$ 125,5 milhões este ano, contra os R$ 98,9 mil faturados em 2020. 

FATURAMENTO 

Na RMC, o comércio deve faturar cerca de R$ 140 milhões em vendas no Dia dos Pais (foram vendidos R$ 114 milhões em 2020). Em Campinas, o faturamento referente à data deve atingir, este ano, R$ 66,5 milhões, contra os R$ 53 milhões faturados em 2020. 

Você viu?

"Este ano, o Dia dos Pais não chegará, ainda, aos números alcançados em 2019, anteriores à pandemia", explica o economista Laerte Martins, diretor da ACIC. 

No entanto, ele avalia que as vendas digitais deverão ser 26,9% acima das realizadas em 2020, mostrando a positividade do e-commerce nesse processo de aumento de utilização da internet. A previsão, na RMC, incluindo Campinas, é que o faturamento com as vendas on-line atinja R$ 125,5 milhões este ano, contra os R$ 98,9% faturados em 2020. 


Na avaliação da ACIC, o valor médio do presente será de R$ 125,00, que representam 4,2% sobre os R$ 120,00 gastos em 2020 para presentear os pais. Os itens mais procurados devem ser vestuários (como camisas, por exemplo), calçados, perfumes e eletroeletrônicos. Não há previsão de contratação de mão de obra temporária.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários