Aposentado de 60 anos de Campinas viaja de bike até Uruguai
Reprodução: ACidade ON
Aposentado de 60 anos de Campinas viaja de bike até Uruguai

Você viu?

Com o ciclista  Matias Santos é literalmente pé na estrada. Sob duas rodas, o homem de 60 anos desbravou a estrada em busca de novas aventuras. Ele partiu com sua bike de Campinas e chegou a Montevidéu, no Uruguai, em julho deste ano. Foram 7,5 mil quilômetros pedalados em uma viagem emocionante que durou seis meses.  

Na mala, ele traz lembranças das paisagens, dos "perrengues" e das amizades que fez pelo caminho. Durante a viagem ele também foi compartilhando imagens nas redes sociais para contar um pouquinho dessa história. Ele fez tudo isso durante a pandemia.

Santos conta que decidiu colocar o projeto em prática por conta do isolamento social. "Me senti muito sozinho. Com o isolamento social, comecei a treinar todos os dias no distrito de Sousas, já com o objetivo de realizar esse sonho de atravessar fronteiras", disse.

O ciclista, que retornou à metrópole há 30 dias, definiu ainda essa viagem como um momento fantástico na vida dele. 

Assim que decidiu viajar de bicicleta até outro país, ele recebeu apoio das quatro filhas, que veem o hobby do pai como motivo de orgulho. "Mapeei o projeto da partida porque elas não estariam comigo na estrada", disse. 

A bicicleta passou por um check-up e, nela, foi apenas a bagagem necessária para sobreviver. "Coloquei uma barraca para quando não encontrasse um lugar para me hospedar, cobertores e agasalhos, porque a região sul do país é mais fria. Também levei remédios e ferramentas para possíveis imprevistos com a bicicleta", explicou. 

DIFICULDADES 

Pelo caminho, o aposentado se deparou com tempestades e muitos tombos de bike - que foram inevitáveis. "Teve muita chuva pelo caminho, pneu furado e tombos na chuva. Passei por perrengues dezenas de vezes, mas sempre aparecia uma solução", contou. 

Em uma das aventuras, Matias correu risco de vida. "Atravessei a reserva estadual das Ilhas de Cananéia que fica no extremo sul de São Paulo. Um barqueiro atravessou o canal para me deixar no litoral norte do Paraná que é deserto. Nesse litoral me deparei com um rio com a água escura", disse.

Ele disse, que, em um primeiro momento, achou que o rio não fosse muito profundo. "Mas, a água chegava ao meu peito. Então fiz duas viagens. A primeira para levar a minha bagagem e a outra para passar com a bicicleta. Essa era a minha única opção. Não olhei para trás, apenas segui em frente", explicou. 

EM MEIO À NATUREZA 

Matias contou que, apesar da dificuldade, se deparou com paisagens incríveis pelo caminho. "Passei por uma reserva ecológica chamada Santuário da Lagoa do Peixe que fica no litoral deserto do Rio Grande do Sul. Foi uma experiência incrível. Nesse lugar, aves migratórias param na região para se reproduzir. E muitas ficam por ali. O contato com esse paraíso ecológico foi inesquecível", disse. 

Ele ainda conta que o mais importante foi estar conectado com a natureza. "Em uma viagem ciclística temos que estar preparados para tudo. E se você estiver confiante nada de errado vai acontecer. Foram dezenas de lugares em que fiquei sem hospedagem", disse. 



NOVAS AMIZADES 

Mas em meio a algumas situações difíceis, a viagem também reservou novas amizades. "Eu era um estranho que veio de longe. Quando não tinha hospedagem tinha que conquistar a confiança das pessoas que pudessem me oferecer um lugar para dormir".

"Em um dia bem gelado dessa viagem fui até um restaurante e pedi para montar a minha barraca lá fora. Os donos do estabelecimento me convidaram para dormir lá. Disseram que na rua eu iria congelar. Mas foram duas horas de conversa para conquistar a confiança deles", explicou. 

Ele ainda afirma que essas pessoas fizeram parte de uma história que ele sempre vai guardar dentro do coração. "Os momentos mais felizes estão na simplicidade. Chegar em um ambiente e ser recebido por alguém que nem me conhece, mas que aceita me acolher de maneira carinhosa, hospitaleira. Isso é muito prazeroso", contou. 

LIVRO

Matias já começou a escrever até um livro sobre essas experiências que ele afirma ter transformado a vida dele. "Já estou rascunhando. Estou nesse processo pra que ele seja lançado o mais breve possível", contou. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários