1ª sessão da Câmara de Campinas com público presencial atinge 35% de capacidade
Reprodução: ACidade ON
1ª sessão da Câmara de Campinas com público presencial atinge 35% de capacidade

A Câmara de Vereadores de Campinas voltou a realizar sessões com público nesta segunda-feira (9), após um ano e cinco meses de suspensão por conta da pandemia da covid-19. 

De acordo com a assessoria da Câmara, aproximadamente 75 pessoas estiveram no plenário para acompanhar a sessão, o que atingiu os 35% da capacidade previstos nesta fase de retomada presencial. 

Desde o dia 11 de março de 2020 o Legislativo não reunia plateia. Neste ano, os parlamentares realizaram pelo menos 24 sessões por meio do Sistema de Deliberação Remota. 

Ainda em 2021, os vereadores chegaram a retornar ao plenário em fevereiro, mas as reuniões presenciais foram suspensas no mesmo dia por causa do agravamento da pandemia e da fase vermelha do Plano São Paulo de flexibilização da quarentena.   

A volta, de um só dia, não contou com a presença de público. 

PROJETOS DISCUTIDOS 


Na sessão de hoje, os parlamentares aprovaram, em primeira análise, o PL 93/18, do vereador Marcelo Silva (PSD), que cria um Banco de Materiais de Construção para atender a população carente da cidade. 

A ideia do banco é recolher materiais que serão doados por empresas, munícipes e por órgãos públicos, e distribuir o que for arrecadado para a população vulnerável cadastrada na prefeitura para colaborar com a construção ou reforma de moradias. 


Também foi aprovado nesta noite em primeira análise o projeto de lei 10/21, do vereador Permínio Monteiro (PV), que institui, na Rede Municipal de Ensino, o Programa Ética Direitos e Deveres Individuais e Coletivos. 

VEREADORES COM COVID 

Desde o início da pandemia, a Câmara de Campinas registrou pelo menos três casos graves de contaminação por Covid-19 em vereadores. 

Um deles foi o de Professor Alberto (PL), que, depois de ficar 30 dias internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), tem previsão de alta nesta terça-feira (10). Ele foi a única ausência da sessão de hoje. 

Os outros parlamentares que precisaram de internação e já estão recuperados foram Cidão Santos (PSL) e Guida Calixto (PT). 



A RETOMADA 

A determinação da volta presencial e com presença de público após quase 1 ano e cinco meses de suspensão foi publicada na edição da última quinta-feira (5) no Diário Oficial. 

A participação do público ficou limitada em 35% da capacidade máxima, o que corresponde a cerca de 75 lugares das galerias do plenário. 

O ato também determina o retorno ao trabalho presencial dos servidores efetivos e em comissão, além dos funcionários terceirizados, bem como o atendimento ao público externo, que volta ao horário normal de funcionamento da Câmara, das 9h às 18h, com a obrigação do uso de máscara nas dependências da Casa, em tempo integral.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários