Aulas presenciais em Campinas durante a pandemia.
Eduardo Lopes/PMC
Aulas presenciais em Campinas durante a pandemia.

Após a retomada das aulas no segundo semestre, oito escolas de Campinas investigam surtos de Covid-19 . A informação sobre a suspeita de contaminação nos ambientes escolares foi divulgada nesta terça-feira pelo Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde).

Segundo a secretaria de Saúde, entre os surtos, estão listadas escolas municipais, estaduais e particulares de Campinas. Os nomes das unidades e a quantidade de alunos contaminados em cada uma delas ainda não foram divulgados.

"Aqui em Campinas estamos com oito surtos em investigação no município. Importante dizer que para confirmar o surto é preciso ter pelo menos dois casos que tenham relação entre eles e estejam no mesmo ambiente, dentro de um período de 14 dias, sendo este o período de incubação da covid", explicou Christiane Sartori, enfermeira do Devisa em entrevista à EPTV.

Procurada, a secretaria de Educação não informou ainda se essas escolas chegaram a suspender as aulas por causa da suspeita de contaminação. Hoje , a Etecap (Escola Técnica Estadual Conselheiro Antônio Prado), de Campinas, anunciou a suspensão das aulas presenciais após uma aluna também ter o diagnóstico positivo de covid-19.

A secretaria municipal de Educação disse que, desde a retomada das aulas, no dia 26 de julho, apenas uma creche suspendeu as aulas de parte de uma turma. Trata-se de uma unidade no Jardim Flamboyant, que confirmou um caso de covid de uma professora. Foi em 4 de agosto.   

A medida adotada, indicada pelo Devisa, foi o afastamento da professora e de 7 alunos que tiveram contato mais próximo com ela. A professora está assintomática. Os alunos passam bem, até o momento. No total, há seis surtos em investigação em escolas municipais, ainda não confirmados, até o momento sem indicação de suspensão das atividades. 

Os outros surtos ocorreram em três escolares particulares e um em uma escola particular. Ainda hoje, a Etecap (Escola Técnica Estadual Conselheiro Antônio Prado), de Campinas, anunciou a suspensão das aulas presenciais após uma aluna também ter o diagnóstico positivo de covid-19.

Você viu?

A RETOMADA

As aulas para os alunos da rede municipal de Campinas foram retomadas no último dia 21 de julho. Já na rede estadual e privada, a retomada após o recesso aconteceu no dia 2 de agosto data que também começou a valer as novas flexibilizações na Educação.


Em Campinas, desde 2 de agosto as escolas podem organizar as atividades presenciais sem limite de ocupação, ou seja, com até 100% da capacidade de alunos, desde que respeitado o distanciamento estipulado de 1 metro entre os estudantes. Antes, a regra era de limitação de até 35% de alunos.

"Além das orientações de distanciamento mínimo de até 1 metro e ocupação de até 100%, nós também teremos a incorporação dos testes rápido de antígenos, que é aquele feito desde o primeiro dia do sintoma. Essa pessoa com sintoma faz o teste e o resultado fica pronto em 15 minutos. Isso vai agilizar e proporcionar uma conduta muito mais rápida, já no primeiro dia da presença deste caso positivo", disse a enfermeira do Devisa.

Nesta semana, o Devisa também informou sobre a investigação de surto de covid-19 em quatro asilos da cidade. Até agora, 10 óbitos já foram confirmados entre os residentes, mas ainda não se sabe se as mortes tem relação com a doença.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários