Polícia prendeu acusado de atirar na ex-mulher e na filha.
Paula Vieira/SSP
Polícia prendeu acusado de atirar na ex-mulher e na filha.

Foi preso na noite de ontem (10) o homem acusado de atirar na ex-namorada e na filha dela em Campinas. O crime aconteceu no dia 4 de julho, no Jardim do Lago. Ambas as vítimas, a mulher, de 39 anos, e a filha dela, de 10 anos, foram socorridas e sobreviveram ao ataque

Rogério Estevam, de 33 anos, foi preso em Mogi das Cruzes, e encaminhado para a 2ª DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), em Campinas. Ele estava com prisão preventiva decretada pela Justiça, e era considerado foragido há dois meses. A suspeita é que familiares tenham ajudado a esconder o acusado.

"Ele admitiu a prática dos crimes. A motivação ainda não está muito clara, mas foi decorrente de insatisfação com o relacionamento", disse o delegado assistente da DDM, Mateus Rocha.

Rogério vai responder pelos crimes de tentativa de feminicídio, descumprimento de medida protetiva e tentativa de homicídio contra pessoa menor de 14 anos.

Após o ataque, ambas as vítimas foram internadas em estado grave no Hospital Mário Gatti, mas felizmente sobreviveram ao ataque e já tiveram alta.

Você viu?

O CRIME

Segundo o boletim de ocorrência, a vítima estava em casa com a filha, quando ouviu um disparo de arma de fogo do lado de fora da residência. Ela se assustou e correu para acender a luz da frente da casa, porém percebeu que havia sido cortada.

Em seguida, o homem arrombou a porta da casa, que estava trancada com uma corrente de ferro e cadeado, e na direção da mulher afirmando que iria matá-la. A mulher então correu para dentro tentando fugir, porém ele fez diversos disparos em sua direção.

Segundo o depoimento, a vítima conseguiu colocar os braços na frente do corpo, para que não fosse atingida na cabeça, e dois disparos atingiram seus braços. Do lado direito a bala atravessou o braço, causando fratura. A vítima também foi atingida no braço esquerdo e na clavícula, do lado direito.


Após ouvir a briga, a criança acordou e entrou na frente da mãe para defendê-la, mas acabou sendo atingida por um disparo no abdômen. 

VIOLENTO

De acordo com familiares da vítima, ela e o homem tiveram um relacionamento por um ano e o suspeito não aceitou o término. A mulher tinha até mesmo uma medida protetiva contra ele.

Segundo a DDM, o homem já tinha passagens pela polícia por violência doméstica contra a vítima e em um outro relacionamento. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários