Campinas liberou retorno de visitas presenciais a moradores de asilos no fim de julho.
Reprodução
Campinas liberou retorno de visitas presenciais a moradores de asilos no fim de julho.

A secretaria de Saúde de Campinas confirmou nesta terça-feira (17) que o Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde) investiga cinco surtos de covid-19 em três ILPIs (Instituições de Longa Permanência de Idosos) na cidade. 

Uma das ocorrências notificadas é no Lar dos Velhinhos, uma das mais tradicionais de Campinas. As outras ocorrem em três unidades da Sênior Vit, e a última foi registrada em uma unidade da Angels Life. Os casos foram registrados entre julho e agosto. 

Com a atualização de hoje, ao menos 12 mortes nos asilos são investigadas com suspeita de serem causadas pela covid-19.

Vale lembrar que a Prefeitura liberou no último mês as visitas aos idosos moradores de asilos. Isso ocorreu no último dia 29, após quase um ano e meio da suspensão de visitas por causa do risco de contágio do coronavírus. 

De acordo com a Prefeitura, as visitas de parentes nessas unidades investigadas estão suspensas, já nos demais asilos da cidade a visitação permanece autorizadas. 

CASOS

Na Angels Life, último asilo que identificou casos em idosos , 12 moradores foram infectados, sendo que dois estão internados em hospitais e têm a confirmação de RT-PCR . Dois funcionários também positivaram por meio dos testes rápidos (testes de antígeno). 

Você viu?

Na primeira casa da Sênior Vit, 19 idosos foram infectados. Sete estão internados e quatro morreram. Entre os funcionários, nove adoeceram e um está internado. 

Na segunda unidade, sete moradores testaram positivo, sendo que três morreram e quatro estão internados . Além disso, dois funcionários se infectaram. 

Já na terceira casa, 12 idosos estão com covid-19. Um morreu e cinco estão internados . Entre os trabalhadores, quatro adoeceram. 

No Lar dos Velhinhos, até a última checagem do Devisa, foram identificados 36 casos entre moradores e sete em trabalhadores, sendo que dois idosos estão internados e quatro morreram . Uma funcionária está internada. Não houve óbitos entre os funcionários. 


MEDIDAS

Segundo o Devisa, após as notificações, a Vigilância esteve nos locais e adotou todas as providências preconizadas, como busca ativa de infectados, avaliação dos processos de trabalho; orientações de medidas, como isolamento de sintomáticos; além de testes em todos os funcionários e moradores, com ou sem sintomas.  

"As ILPIs são acompanhadas diariamente pela Vigilância em Saúde, em parceria com os centros de saúde de referência dos bairros", disse a secretaria em nota. 

Segundo a Saúde, é "importante ressaltar que a causa das mortes das pessoas está sendo investigada para que se esclareça se foram mesmo por covid-19, uma vez que todas tinham outras doenças".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários