Campeonato de skate na Praça das Águas, em 2018.
Carlos Bassan/PMC
Campeonato de skate na Praça das Águas, em 2018.


A Confederação Brasileira de Skate (CBSk) fechou na última terça-feira (17) um acordo para construir em Campinas o primeiro Centro Olímpico de Skate do Brasil, com previsão de inauguração para 2022. As obras serão viabilizadas a partir de uma parceria com a Prefeitura de Campinas, o Ministério da Cidadania e a Secretaria Especial do Esporte.

A estrutura será instalada no Centro Esportivo de Alto Rendimento, que já é utilizado para a prática de natação, atletismo, tênis e saltos ornamentais. De acordo com a CBSk, o executivo campineiro ficará responsável pela construção das pistas e dos alojamentos, o que demandará um investimento de R$ 8 milhões do Ministério da Cidadania, repassados pela Secretaria Especial do Esporte.

O local também será utilizado para a realização de projetos sociais.Criadora do projeto, a CBSk vai administrar o espaço, com contrato inicial de dez anos e renovação pelo mesmo período. “O Centro Olímpico nos permitirá trabalhar com um planejamento mais assertivo e de acordo com os objetivos para a Seleção Brasileira de Skate e o ciclo de Paris 2024”, explicou Eduardo Musa, presidente da CBSk

Você viu?

O centro de treinamento deve ter mais de 3.100 metros quadrados. A princípio, serão construídas pistas de street e park, modalidades que estrearam nos Jogos Olímpicos de Tóquio netste ano, além de um half pipe (Vertical). O complexo esportivo terá também toda a estrutura para as atividades administrativas e multidisciplinares, como: academia, vestiários, fisioterapia, centro de convivência, alojamentos etc. 

“Devido à necessidade de pistas adequadas e de um ambiente mais seguro em relação à pandemia, houve um desgaste muito grande nessa logística nos últimos anos, além do investimento financeiro, para que conseguíssemos oferecer a melhor estrutura para os skatistas se prepararem para os Jogos em Tóquio. É uma conquista importantíssima para o skate brasileiro e suas futuras gerações”, explicou Musa.


Após a estreia na Olimpíada com três pratas, conquistadas por Rayssa Leal, Kelvin Hoefler e Pedro Barros, o skate expandiu o seu alcance na mídia tradicional e despertou o interesse de mais pessoas. Houve, por exemplo, um aumento de 600% nas buscas pela palavra skate na internet. Além disso, durante a primeira semana dos jogos olímpicos, o Brasil foi o país que teve pesquisou sobre o esporte no Google.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários