Polícia descobre fábrica de whisky falso e prende homem.
Divulgação/Polícia Civil
Polícia descobre fábrica de whisky falso e prende homem.


Policiais da Deic (Divisão Especializada de Investigações Criminais), ligada a DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Campinas, prenderam esta quinta-feira (19) um homem de 20 anos em uma fábrica clandestina de whisky no bairro Projeto Uruguai.

Segundo a Polícia Civil, as bebidas envasadas usavam rótulos de marcas conhecidas e famosas, como Jack Daniel's, Johnny Walker e White Horse. A apreensão ocorreu em um apartamento.

O homem preso seria o responsável pela fábrica clandestina. Ele comercializava os produtos falsos pela internet, por meio de redes sociais. Os alvos eram adegas, mercados, bares, festas e boates da cidade a preço abaixo do mercado.

Ainda segundo a Deic, cerca de 200 mil litros de bebida falsa foram apreendidos nos últimos quatro meses na região. Segundo levantamento da polícia, a região de Campinas é atualmente o maior centro de envasamento e distribuição de falsificações de whisky e vodcas do Brasil.

OUTRO FUGIU

Além do homem preso em flagrante, uma segunda pessoa que estava no local, conseguiu fugir quando a polícia chegou.

Você viu?

No apartamento, segundo os policiais, foram encontradas 160 garrafas de whisky prontas, 250 garrafas vazias, cinco galões com a bebida falsa contendo aproximadamente 230 litros do produto, além de logotipo das marcas, selos, corantes e aromas.

TUDO FALSO

Representantes da Abrabe (Associação Brasileira de Bebidas) estiveram na delegacia para analisar os produtos e comprovaram a falsificação das bebidas.

O homem foi autuado por crime de falsidade de produto alimentício - cuja pena é de 4 a 8 anos de reclusão e será encaminhado à cadeia do 2º DP (Distrito Policial) de Campinas, no bairro São Bernardo.


OUTRA FÁBRICA

Em maio, a Polícia Civil prendeu três pessoas em um local que embalava bebidas falsificadas no bairro Satélite Iris I, na região distrito do Campo Grande, em Campinas.

As investigações foram feitas por agentes da DIG que passaram a investigar essas fábricas clandestinas, após apreensão de bebidas falsas já realizada por equipes da delegacia no dia 5 deste mês.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários