E-mail falso sobre vacinação.
Reprodução
E-mail falso sobre vacinação.


O Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde) de Campinas emitiu um alerta na tarde desta quinta-feira (19) sobre um falso e-mail que vem circulando entre moradores de Campinas há alguns dias.  

A mensagem, assinada pelo Ministério da Saúde, diz que a pessoa que recebeu o e-mail foi selecionada para uma dose extra da vacina contra a covid-19.

No comunicado também há a opção de escolher a marca do imunizante, com prazo de escolha de 72 horas antes da aplicação da dose. Hoje, a Saúde de Campinas alertou que o e-mail é falso e não existe essa comunicação. Vale destacar também que ainda não há uma decisão sobre o início da aplicação terceira dose no país (leia mais abaixo).

O texto do e-mail começa como se a mensagem fosse do "Conect SUS - Sistema Único de Saúde Brasileiro". O texto inicia-se ainda com a seguinte mensagem de alerta: Prezado (a) cidadão, e-mail em caráter de urgência".

O Devisa disse que, imediatamente após ser informado sobre a circulação do e-mail, entrou em contato com o GVE (Grupo de Vigilância Epidemiológica) do Estado de São Paulo, que esclareceu que a informação é falsa.

3ª DOSE?

Ontem, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que a aplicação da terceira dose para reforçar a imunização contra a covid-19 deve começar por profissionais de saúde e idosos, mas não definiu uma data para o processo ainda.  

"A gente vai começar por grupos prioritários. De novo, profissionais de saúde, os mais idosos", disse Queiroga à imprensa.

A ideia é reforçar a imunização diante do avanço de variantes do vírus, como a delta. "Estamos planejando aqui, para que no momento em que tivermos todos os dados científicos, número de doses suficientes, já orientar o reforço dessa vacina, isso em relação a todos os imunizantes disponíveis", afirmou o ministro.

Você viu?

Queiroga anunciou no fim de julho que a pasta encomendou estudo para avaliar a necessidade de dose de reforço para pessoas que receberam a Coronavac. Ele disse nesta quarta-feira que a pasta mirou o imunizante desenvolvido pelo laboratório chinês Sinovac e produzido no Brasil pelo Butantan porque já há estudos sobre a terceira aplicação para outros imunizantes.

"Ainda não há evidência científica sólida de como deve ser. Se deve ser o mesmo imunizante, outro, e qual o momento de fazer isso", afirmou o ministro.

"Pessoas com duas doses podem adoecer, inclusive em formas graves, mas se compararmos os que se vacinaram com duas doses e aqueles que não receberam a vacina, o benefício da imunização é incontestes", declarou Queiroga.

O ministro voltou a afirmar que a pasta deve decidir em setembro se reduz o intervalo entre as doses da Pfizer de cerca de 3 meses para 21 dias, como orienta a bula do imunizante. Neste mês o governo espera ter distribuído doses suficientes para a primeira aplicação em adultos.

VACINAÇÃO EM CAMPINAS

Hoje de manhã, a secretaria de Saúde de Campinas suspendeu o agendamento da vacina contra a covid-19 para moradores a partir de 18 anos.

Segundo a Prefeitura, o cadastro para a primeira dose foi temporariamente suspenso, após todas as 8.032 vagas disponibilizadas no final da tarde de ontem (18), serem totalmente preenchidas às 9h40 de hoje.


Para os adolescentes entre 15 e 17 anos com comorbidades, portadores de deficiências, além de grávidas e puérperas, a marcação segue aberta e há 1.200 vagas disponíveis nos centros de saúde que atendem este público.

A escolha do local, dia e horário estão disponíveis no site https://vacina.campinas.sp.gov.br. Os adolescentes podem fazer o agendamento nos centros de saúde Campos Elíseos (Tancredão), Jardim Fernanda, São Marcos, Vista Alegre, Parque Itajaí, Pedro de Aquino Neto (Balão do Laranja), Sousas, Taquaral, Vila Ipê e Vila Padre Anchieta.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários