Lair Zambon, secretário de Saúde de Campinas.
Carlos Bassan/Prefeitura de Campinas
Lair Zambon, secretário de Saúde de Campinas.


A prefeitura de Campinas abriu nesta quinta-feira (16) o edital para a contratação da empresa especializada que irá implantar o sistema de consultas médicas on-line na rede pública . O valor total estimado para a licitação é de R$ 10,3 milhões.

O objetivo da licitação é implantar os serviços de telemedicina nos hospitais municipais Mário Gatti e Ouro Verde, nos 67 CSs (Centros de Saúde) e em três policlínicas. Segundo a secretaria de Saúde, o serviço deve agilizar os atendimentos e desafogar as unidades . O anúncio do novo sistema foi feito ontem (15).

De acordo com a publicação, divulgada no Diário Oficial desta quinta, a administração municipal "procura empresa especializada para a implantação de projeto de modernização tecnológica da área da saúde voltado à telemedicina e integração da rede assistencial de Campinas".

Segundo a prefeitura, a previsão é de que o sistema seja capaz de realizar 70 mil consultas online por mês .

DETALHES DO EDITAL

A licitação é por menor preço ofertado, sendo que o valor estimado para a licitação é de R$ 10.329.182,02.

O recebimento das propostas será feito no próximo dia 29 a partir das 8h até as 9h de 30 de setembro. Poderão participar da licitação empresas brasileiras ou empresas estrangeiras.

O pregão será eletrônico em sessão pública, na internet. A abertura das propostas e a disputa de preços também estão marcadas para o dia 30, às 9h e às 10h, respectivamente.

Leia Também

Depois, o arrematante envia a documentação, que será encaminhada para os setores competentes para análise.

O contrato será de 30 meses e pode ser prorrogado até o limite legal de 60 meses.

As empresas interessadas devem ter funcionamento no Brasil, pertencer ao ramo do objeto licitado e ser previamente credenciadas perante o provedor do sistema eletrônico o Banco do Brasil S.A.

COMO VAI FUNCIONAR

A medida vai integrar a rede de assistência à Saúde do município por meio de sistemas já implantados , como o e-SUS, que fornece todas as informações dos pacientes, como exames, vacinas etc. Portanto, a plataforma de telemedicina da secretaria de Saúde terá capacidade de fazer uso de dados de atendimentos registrados nos sistemas de informação do município.

A previsão é de que o sistema tenha capacidade de realizar 70 mil consultas on-line por mês, o que representa 55% das 130 mil consultas presenciais realizadas na Atenção Básica (centros de saúde) e Atenção Secundária (policlínicas e ambulatórios de hospitais).


De acordo com o secretário municipal de Saúde, Lair Zambon, a expectativa é aumentar a capacidade de atendimento, com acesso mais rápido aos resultados de exames e maior integração dos profissionais dos vários serviços dos centros de saúde, especialidades e área hospitalar.

"O projeto proporcionará modernização tecnológica com a associação dos atendimentos presencial e à distância, além de trazer grandes benefícios à população de Campinas", comentou.

"A telemedicina une a tecnologia e a saúde. Com a implantação da plataforma, a rede vai ganhar agilidade no atendimento e, consequentemente, a otimização do tratamento, que são fundamentais na Saúde", disse o secretário.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários