Bolsonaro participa de inaugurações de linhas de luz no Sirius em Campinas
Reprodução: ACidade ON
Bolsonaro participa de inaugurações de linhas de luz no Sirius em Campinas

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participou na tarde desta sexta-feira (8) da inauguração de cinco novas linhas de luz no Sirius, o acelerador de partículas brasileiro de última geração do Cnpem (Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais), em Campinas.

Com o presidente, estava o ministro de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, e a deputada Carla Zambelli (PSL). Eles não usaram máscara de proteção contra a covid-19, assim como parte do restante da comitiva presidencial.

O prefeito de Campinas, Dário Saadi (Republicanos), esteve também no local, mas usou máscara.

Bolsonaro participou ainda da 1ª Feira Brasileira do Nióbio, com produtos já desenvolvidos envolvendo o metal. Esse material é usado na produção de aços especiais e superligas.

PROTESTO

Um pouco antes da fala de Bolsonaro, duas manifestantes mulheres protestaram contra o veto presencial feito ontem (7) ao projeto de lei que prevê a distribuição gratuita de absorventes para mulheres em situação de rua, alunas de baixa renda e presidiárias.

Elas gritaram palavras de ordem contra o presidente e defenderam as universidades públicas. O público presente vaiou as mulheres. 

Leia Também

Em resposta, o presidente já no palco, ao microfone, disse que "sairia dali imediatamente" se elas respondessem "quanto é 7 vezes 8" e "qual a raiz quadrada de quatro". "Saio agora daqui (se responderem)", disse.

NO SIRIUS

No Sirius, foram inauguradas cinco novas linhas no superlaboratórios. Com isso, o acelerador de partículas passará a contar com seis estações de pesquisa, todas inauguradas nos últimos 2 anos, que vão contribuir com pesquisas de ponta em diversas áreas do conhecimento.



Durante o evento, também foram entregues novas instalações do laboratório nacional de nanotecnologia (Lnnano) que integra o Cnpem/MCTI, e que serão dedicadas à pesquisa de nanodispositivos e nanossistemas que possibilitam desenvolvimento nas áreas da saúde, meio ambiente, agricultura e energia.

ESCOLA


Além disso, com o Ministério da Educação, o Cnpem/MCTI inaugura a Ilum, escola de ciência. o projeto, financiado pelo MEC, amplia a atuação do centro na área de educação.

O curso de graduação, com três anos de duração em período integral com imersão nas práticas de pesquisa dos diversos laboratórios de referência nacional do Cnpem/MCTI, é gratuito e pelo menos 50% das vagas serão destinadas a estudantes vindos das escolas públicas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários