Vacinação em Campinas.
Eduardo Lopes/PMC
Vacinação em Campinas.


Leia Também

A secretaria de Saúde de Campinas informou que aguarda a chegada de mais doses da vacina ComiRNAty contra a covid-19, produzida pela Pfizer, para antecipar a 2ª dose do imunizante no sistema. O anúncio da redução do intervalo foi feito na segunda-feira (18) pelo governo estadual.

A redução na aplicação na dose de reforço é de 8 semanas para 21 dias para esta vacina. Em nota, a pasta municipal disse que aguarda as doses para fazer a mudança no sistema de agendamento.

"Com a alteração, as pessoas poderão alterar a marcação anterior e, dessa forma, antecipar a segunda dose de acordo com a disponibilidade de vagas", disse a secretaria.

A primeira antecipação feita pelo governo estadual em setembro, que reduziu o intervalo da Pfizer de 12 para oito semanas só foi válida na cidade para novos vacinados- ou seja, apenas quem começou a tomar a vacina em 23 de setembro estava com a carteira cadastrada com menor intervalo entre as doses.

Agora, no entanto, haverá possibilidade para os já vacinados também anteciparem a imunização.

NA CAPITAL

A partir de hoje (20), a secretaria municipal da Saúde de São Paulo também adotará o intervalo de 21 dias entre a primeira e a segunda dose do imunizante contra a covid-19 da Pfizer para pessoas acima de 18 anos de idade.

O público estimado a ser beneficiado com essa redução no intervalo é de 82.804 pessoas. A redução do prazo de 56 para 21 dias não é válida para adolescentes. Para os jovens de 12 a 17 anos de idade, o intervalo entre as doses permanece de oito semanas.

Segundo informações da secretaria, a redução do intervalo foi possível porque a prefeitura recebeu ontem (19) 357.354 doses da vacina.

ASTRAZENECA

Na última semana, o Ministério da Saúde reduziu o intervalo de 12 para oito semanas entre as doses do imunizante contra covid da AstraZeneca, a fim de acelerar a vacinação no País.



Decisão foi tomada pois pasta afirma ter concluído envio de 100% das vacinas do laboratório necessárias para completar o esquema vacinal da população adulta brasileira.

Até quarta-feira, 13, um levantamento do Ministério da Saúde mostrou que 19,3 milhões de brasileiros estão com a segunda dose atrasada. O reforço deve ser tomado mesmo se o prazo recomendado já tiver vencido.

Sobre esta redução, a secretaria municipal de Campinas informou que ainda não recebeu orientação do estado. (Com informações da Agência Brasil)

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários