Mandados foram cumpridos hoje em Santos.
Reprodução
Mandados foram cumpridos hoje em Santos.


A Polícia Federal de Campinas cumpriu na manhã desta terça-feira (26) dois mandados de busca e apreensão, na cidade de Santos, litoral de São Paulo, durante a Operação Cash Box II, que apura crimes de operações financeiras irregulares e evasão de divisas.

Segundo a PF, a investigação demonstrou expressivas movimentações financeiras por empresas sediadas no município de São Paulo com doleiro da região de Campinas, já identificado na Operação Cash Box . Deflagrada em maio deste ano, a Operação Cash Box apurou crimes financeiros que causaram prejuízo ao Sistema Financeiro Nacional na ordem de R$ 115 milhões (leia mais abaixo).

Leia Também

Os mandados cumpridos hoje visam a apuração do envolvimento dos sócios das empresas investigadas. O material apreendido será encaminhado à Delegacia de Polícia Federal em Campinas para análise e cruzamento com as informações já colhidas na primeira fase da operação. 

De acordo com a corporação, o material apreendido demonstra indícios de que as empresas registradas para atividade de transporte de cargas não existem, sendo que apesar da movimentação de valor considerável não registram empregados e foram constituídas por um mesmo escritório de contabilidade e possuem endereços apenas para fins fiscais.



OPERAÇÃO CASH BOX


A investigação que culminou com a Operação Cash Box, deflagrada em 27 de maio, se iniciou em 2020, a partir de informações bancárias compartilhadas pelo COAF (Conselho de Controle de Atividades Financeira) relacionadas à uma empresa sediada em Amparo, que atuaria ilegalmente no mercado de câmbio, comercializando moedas estrangeiras em espécie e também realizando operações de dólar-cabo, para remessa de valores ao exterior.

Segundo informações do COAF, no período de 2015 a 2020, foi registrada a movimentação em espécie no valor de R$ 115,4 milhões, fragmentada em milhares de depósitos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários