Campinas vai multar consórcio em R$ 10 milhões por atraso na obra do BRT.
Divulgação/Emdec
Campinas vai multar consórcio em R$ 10 milhões por atraso na obra do BRT.


Prefeitura de Campinas informou nesta quarta-feira (3) que determinou a aplicação de multa no valor de R$ 10 milhões ao consórcio BRT Campinas, responsável pela obra do corredor Ouro Verde, por causa de atrasos na obra. 

Segundo a Administração, a penalização acontece após duas notificações já feitas ao consórcio, que é responsável pelo Lote 4 da obra. O atraso se refere a trechos viários em frente ao terminal de ônibus Ouro Verde, nas proximidades do bairro Vida Nova, e também no trecho da ponte sobre o Rio Capivari. 

Em nota, o Executivo afirmou que se o atraso continuar, a Prefeitura "vai tomar todas as medidas necessárias para garantir que a obra seja finalizada". 

ENTENDA

O consórcio Corredor BRT Campinas é formado pelas empresas D. P. Barros, Trail, Arvek, Enpavi e Pentágono. Os responsáveis foram procurados pela reportagem, mas decidiram não se pronunciar até o momento. 

HISTÓRICO 

A construção dos corredores de ônibus começou em 2017 na administração do ex-prefeito Jonas Donizette (PSB). A previsão inicial era que tudo estaria pronto no início de 2020, mas desde então, a finalização da obra vem sofrendo sucessivos adiamentos. 

Em julho deste ano, a Prefeitura ampliou ainda mais o prazo final da conclusão da obra em Campinas. Com a ampliação, o novo prazo para término dessas estruturas ficou para julho de 2022. 

CONCLUSÕES

Até agora, 95% das obras estão finalizadas de acordo com a Administração. Segundo a secretaria de Infraestrutura, o sistema do BRT já está 100% operacional desde setembro do ano passado. 

Leia Também

O Lote 1, trecho do Corredor Campo Grande e Corredor Perimetral, que inicia no Terminal Mercado até a Estação Campos Elíseos já foi concluído segundo a Pasta. 

O lote 2, trecho que segue pela Avenida John Boyd Dunlop até o Terminal Itajaí também já foi concluído, exceto dois viadutos, um sobre a Avenida Transamazônica e outro sobre a Rodovia dos Bandeirantes. 

O lote 3, do terminal Campos Elíseos está com 70% da obra feita e o lote 4, do Terminal Vida Nova está 70% concluído. 


COMO SERÁ 

O sistema do BRT foi proposto para beneficiar 450 mil pessoas em 36,6 km de vias a partir de um investimento de R$ 451,5 milhões. Ao todo, são 36 estações, sete terminais e 18 pontes e viadutos, incluindo o primeiro viaduto estaiado da cidade. 

Quando estiver em operação total, os ônibus circularão em faixas exclusivas, separadas do trânsito comum, feitas em pavimento de concreto. Os usuários farão embarque e desembarque pelo lado esquerdo, com acessibilidade, no nível dos ônibus. 

Os veículos serão articulados, com ar-condicionado. A tarifa será paga antes de embarcar.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários