Prefeito de Campinas, Dário Saadi. (Foto: Prefeitura de Campinas/Divulgação)
Prefeito de Campinas, Dário Saadi. (Foto: Prefeitura de Campinas/Divulgação)

Leia Também

Vice-presidente da Saúde da FNP (Frente Nacional de Prefeitos), o prefeito de Campinas, Dário Saadi (Republicanos), encaminhou nesta quarta-feira (12) um ofício à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e ao Ministério da Saúde pedindo aprovação de autotestes de Covid-19 para comercialização em farmácias e drogarias.

No documento, Dário solicita a revisão da RDC (Resolução da Diretoria Colegiada) 36, que atualmente proíbe o uso de autotestes para detecção de doenças infecciosas passíveis de notificação compulsória. Se a medida for adotada, Saadi entende que o País terá mais uma estratégia de prevenção e controle da pandemia.

"O grande número de casos de covid-19 pela variante ômicron reduz a força de trabalho dos profissionais de Saúde e de outros setores por escassez de mão de obra e período prolongado de isolamento e quarentena", defende Dário, que também vê vantagens estratégicas na descentralização da distribuição de testes de antígeno.

Os procedimentos, que têm fácil operação, interpretação e resultados mais rápidos, utiliza metodologias mais simples, rápidas e baratas que os de RT-PCR. Além disso, não necessitam de grande infraestrutura laboratorial ou profissionais especializados.



Ao enviar o ofício às autoridades de saúde, o prefeito de Campinas também levou em consideração o anúncio feito pelo ministério na última segunda (10), quando reduziu de dez para cinco dias o período de isolamento de pessoas com a suspeita da doença.

No último dia 6, também através da FNP, Dário encaminhou outro ofício ao Ministério da Saúde para solicitar ajuda aos municípios em meio à alta atual de casos de covid-19 e influenza. No entendimento da entidade, as prefeituras precisam investir em compras de testes rápidos e em medicamentos antigripais, além de ampliar o atendimento.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários