Campinas mantém para 7 de fevereiro volta presencial às escolas.
Eduardo Lopes/PMC
Campinas mantém para 7 de fevereiro volta presencial às escolas.

O início das aulas presenciais nas 179 escolas da rede municipal de Campinas foi mantido para 7 de fevereiro. A decisão foi tomada na manhã desta quinta-feira (20) durante uma reunião do Comitê Municipal de Enfrentamento da Pandemia.

A data também será seguida pela Fumec (Fundação Municipal de Educação Comunitária), que oferece cursos de qualificação profissional para 3,5 mil alunos e aulas dos anos iniciais do 1ª ao 5ª ano de EJA (Educação de Jovens e Adultos).

Já para as 29 creches conveniadas ao programa Bem Querer e 44 entidades colaboradoras a retomada está marcada para acontecer a partir de segunda (24).

De acordo com a secretaria municipal de Educação, Campinas conta atualmente com 54,7 mil estudantes entre Educação Infantil, Ensino Fundamental e EJA .

PREPARAÇÃO

A pasta argumenta que todas as escolas estão preparadas para a recepção dos alunos em segurança, conforme determinam os protocolos sanitários.

"As unidades foram equipadas com totens de álcool em gel. Os alunos receberão kits com máscaras e frascos de álcool em gel. Aos professores serão ofertados o mesmo kit, com o acréscimo da máscara face-shield", argumenta a secretaria.

DECISÃO

A decisão foi tomada uma semana após o secretário de Saúde de Campinas, Lair Zambon, reconhecer que a retomada das atividades teria que ser melhor discutida devido ao momento de alta nos casos de covid-19 e de quadros gripais em todas as idades.

Na ocasião, a reponsável pela pasta alegou que a discussão preisava levar em conta diversos indicadores epidemiológicos. "Vamos fazer uma grande discussão baseada em dados e dados que aconteceram em outros países, principalmente que tenham o mesmo clima que o nosso", disse.

Leia Também


EM 2021

Em Campinas as aulas foram retomadas presencialmente em abril, mas de forma facultativa. Já a partir de novembro, as aulas presenciais voltaram a ser obrigatórias para todos os estudantes da cidade.

Na época, a volta de 100% dos alunos ao mesmo tempo valeu, a princípio, para as redes estaduais e privadas. Na rede municipal, a secretaria de Educação realizou a volta forma escalonada.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários