Dia do Fusca: Campinas tem segunda maior frota do estado.
Diogo Arendt/Arquivo pessoal
Dia do Fusca: Campinas tem segunda maior frota do estado.

Comemorado nesta quinta-feira (20), o Dia do Fusca marca o início de fabricação do carro no Brasil, em 1959, e coloca em evidência a paixão pelo modelo em todo o Brasil.

Campinas tem a segunda maior frota do veículo do estado: são 15.561 exemplares, conforme o Detran-SP (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo).

Ao todo, são cerca de 650 mil Fuscas em todo o território paulista. A capital tem 154.176 destes veículos. Guarulhos, Santo André e São Bernardo do Campo completam o top 5.

Atualmente, somente nestas cinco cidades, existem mais de 209 mil carros deste modelo. Do total, 10 mil são itens considerados de colecionadores e que circulam com placas pretas.

DESDE A INFÂNCIA

Em Campinas, Diogo Arendt é um dos representantes que melhor representa essa paixão do brasileiro pelo Fusca: ganhou o veículo de presente antes mesmo de dirigir, tem o carro até hoje e posta fotos dele em um perfil no Instagram (veja algumas fotos abaixo).

Aos 10 anos, segundo conta, depois de tanta admiração e fascínio pelo veículo, o pai decidiu comprar um Fusca 1966 branco para o filho.

"Amava assistir aos filmes do "Herbie" e sempre gostei de colecionar fusquinhas. Até hoje ganho fusquinhas de presente de familiares e amigos como recordação. Meus pais contam que eu ficava alucinado quando via Fusca na rua e até hoje é assim. Eu cresci e a paixão só aumentou", relata.

Desde o começo, no entanto, o objetivo dele e do pai não era brincar, mas sim demonstrar respeito e homenagear as carcaterísticas do modelo.

"A intenção ao adquirir foi deixá-lo o máximo possível original. Como se tivesse saído recentemente da fábrica, em 1966. Tivemos que 'garimpar' algumas coisas como rodas, botões do painel brancos e volante deste modelo", relata Arendt.

Leia Também

Acessórios de época, como o rádio e itens cromados, também foram comprados. Além disso, somente uma alteração foi feita no motor, que passou de 1.200 para 1.300 cilindradas, o que melhorou o desempenho e tornou a manutenção mais fácil.

Questionado sobre o que torna o Fusca tão único e capaz de mexer com centenas de milhares de aficcionados, Diogo se empolga e enumera uma série de motivos.

"O Fusca é atemporal né? Tem um design icônico, reconhecido facilmente por qualquer pessoa no mundo e de qualquer idade. Alguém do outro lado do mundo conhece o Fusca, mesmo que com outro nome. Alguém que não conhece nada de carro sabe o que é um Fusca", cita ele.

Sobre a relação próxima e até carinhosa com os brasileiros, ele se orgulha ao mostrar as várias fotos que tirou com o seu exemplar e aponta as memórias afetivas para explicar a forte simbologia do carro na cultura popular.

"Qual família não teve um Fusca em sua história? Com certeza, hoje em dia, um avô ou pai, ou mãe tem uma boa história pra contar sobre ele", finaliza.


ORIGEM

O Fusca foi lançado em 1935 pelo alemão Ferdinand Porsche, com o nome de Typ I e para ser um veículo popular e econômico.

Ao logo dos anos teve a mecânica e a estética modernizada e passou a ser utilizado com várias finalidades, como meio de entrega de correiso e até veículo militar durante a guerra, em 1939.

Ganhou apelidos pelo mundo, após mais de 21 milhões de exemplares produzidos. Entre eles, Beetle, Bug, Käfer, Type 1, Carocha, Coccinelle, Escarabajo e Maggiolino. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários