Motoristas paralisam transporte público em Campinas e região
Reprodução: ACidade ON
Motoristas paralisam transporte público em Campinas e região



Motoristas de ônibus do transporte público de Campinas e região fazem uma paralisação na manhã desta quinta-feira (27) em protesto pela morte do presidente do sindicato da categoria, que foi assassinado na manhã de ontem (26).

Segundo a Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas), de 200 linhas da cidade, 110 estão paralisadas. Motoristas também acabaram bloqueando a Avenida João Jorge e a região do Viaduto Cury, na área central, durante no começo da manhã.

De acordo com o SetCamp (Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano e Urbano de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas), três garagens foram paralisadas em Campinas. Com isso, cerca de 76 mil passageiros foram prejudicados. 

Leia Também

Para minimizar os prejuízos aos passageiros, a Emdec afirmou que conseguiu ampliar o atendimento com ônibus de outras cooperativas que não possuem ligação com o sindicato, para suprir veículos em 35 linhas principais.

MAIS PARALIZAÇÃO


Além do transporte coletivo de Campinas, linhas metropolitanas que ligam cidades da região também foram afetadas.

Segundo a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), houve registro de paralisação em 16 linhas intermunicipais da região de Campinas, que atendem principalmente os municípios de Valinhos e Vinhedo na ligação com Campinas. Segundo a empresa, representantes do sindicato impediram a saída dos ônibus no início da operação.

O Grupo SOU, também informou que "foi surpreendido nesta madrugada com uma paralisação dos motoristas nas cidades de Indaiatuba e Valinhos". A empresa lamentou o ocorrido e disse que vem buscando uma o mais breve possível.

A MORTE

A paralisação, segundo os motoristas, é uma manifestação de luto pela morte do presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários e Anexos de Campinas, Nilton Aparecido de Maria. Nilton foi morto a tiros na manhã de ontem (26), em frente à própria casa.

Segundo familiares, por volta das 7h um carro estacionou em frente à casa, na Rua Comandante Herculano Gracioli, no Residencial Genesis, com criminosos anunciando um assalto.



Os integrantes do carro pediram para que a esposa de Milton entrasse na casa, e em seguida ordenaram que a vítima virasse de costas. Nilton foi morto com um tiro na nuca.

A suspeita dos investigadores é que Nilton Aparecido tenha sido executado.

Ao todo, quatro pessoas foram ouvidas pela DHPP (Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa), nesta quarta-feira, incluindo familiares e representantes do sindicato. 

Além disso, os investigadores tiveram acesso à câmeras de segurança que mostram o carro usado pelo assassino durante a ação.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários