Data do vestibular indígena 2022 da Unicamp e UFSCar é adiada
Reprodução: ACidade ON
Data do vestibular indígena 2022 da Unicamp e UFSCar é adiada

A data da prova do vestibular indígena 2022 unificado entre Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) foi adiada. Inicialmente marcada para 13 de março, a aplicação do exame acontece agora no dia 27 de março. 

A mudança foi anunciada pela Comvest (Comissão de Vestibulares da Unicamp) na tarde desta terça-feira (1º) em razão do contexto atual da pandemia de Covid-19. A expectativa da entidade é de que haja uma diminuição dos casos até o final do mês de março. 

Esse é o primeiro ano da seleção unificada entre a UFSCar e a Unicamp para o ingresso de estudantes indígenas em diferentes cursos de graduação das duas universidades. De acordo com o balanço da Comvest, foram 2.805 inscrições para o vestibular.

A Unicamp oferece 130 vagas, distribuídas entre os 69 cursos de graduação disponíveis, enquanto a UFSCar prevê até duas vagas em cada uma das 65 carreiras possíveis. 

O número de inscritos representa alta de 16,4% sobre o total verificado pelas duas universidades na última edição realizada de modo separado : foram 2.409, sendo 1.697 na Unicamp e 712 na UFSCar. 

LOCAIS DE PROVA

A prova será aplicada de maneira presencial, no dia 27 de março, em seis cidades do país. Além de Campinas, Recife (PE), Dourados (MS), São Gabriel da Cachoeira (AM), Manaus (AM) e Tabatinga (AM) também recebem o vestibular indígena. 

Bauru não atingiu o número mínimo de 50 inscritos e, conforme previsto pelas regras do edital do processo, não terá aplicação do exame. Os candidatos que haviam escolhido o município deverão realizar a prova em Campinas. 

As cidades do Amazonas se destacam entre as mais procuradas para o vestibular indígena. São Gabriel da Cachoeira possui 933 candidatos. Já Tabatinga acumula 780 inscritos. 

A Comvest irá divulgar os endereços dos locais de exame no próximo dia 18 de fevereiro, no site do vestibular indígena. 

CURSOS MAIS CONCORRIDOS 

Leia Também

Em ambas as universidades, os cursos com maior demanda foram os da área de saúde/biológicas. 

Leia Também

Na UFSCar, Medicina, Enfermagem e Fisioterapia registraram as maiores demandas e, na Unicamp, Medicina, Enfermagem, Odontologia e Farmácia foram os cursos mais procurados do Vestibular Indígena 2022. 

A relação candidatos-vaga por curso e o número de inscritos por cidade de prova estão disponíveis na página eletrônica da Comvest: www.comvest.unicamp.br

COMO SERÁ A PROVA 

A prova será em língua portuguesa, composta de questões de múltipla escolha e uma redação, da seguinte maneira: Linguagens e códigos (14 questões); Ciências da Natureza (12 questões); Matemática (12 questões); Ciências Humanas (12 questões); e uma redação. 

O programa de estudos para a prova já está disponível nos editais, nas páginas da Comvest e da UFSCar. 

Os candidatos ao curso de Licenciatura em Música da Unicamp e da UFSCar deverão realizar ainda a Prova de Habilidades Específicas em Música, com o envio eletrônico de vídeos, até o dia 8 de fevereiro, pela página do Vestibular indígena 2022, no site da Comvest

COMPROVAÇÃO 

Os candidatos deverão comprovar que pertencem a uma das etnias indígenas do território brasileiro, por meio da documentação especificada no Edital, a ser entregue no dia da prova. 


Outro pré-requisito é que os candidatos tenham cursado o ensino médio integralmente na rede pública (municipal, estadual, federal), ou em escolas indígenas reconhecidas pela rede pública de ensino ou tenham obtido a certificação do ensino médio pelo ENEM ou exames oficiais (por exemplo, o Enceja) e não tenham cursado nenhum período do ensino médio na rede particular. 

Caso sejam aprovados no vestibular, os estudantes deverão comprovar as exigências, apresentando no ato da matrícula toda a documentação exigida.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários