Aulas presenciais voltam nesta segunda em Campinas.
Eduardo Lopes/PMC
Aulas presenciais voltam nesta segunda em Campinas.

Mais de 43,8 mil estudantes retomam as atividades presenciais nas escolas de Campinas a partir de segunda-feira (7).  A volta às aulas na rede municipal acontece nas 179 unidades de ensino infantil, fundamental e EJA (Educação de Jovens e Adultos).

Leia Também

Em Campinas, a secretaria de Saúde avaliou adiar o retorno dos alunos após alta de casos de covid-19. No entanto, a data de retorno foi mantida após análise do Comitê Municipal de Enfrentamento da Pandemia.

A medida também será seguida pela Fumec (Fundação Municipal de Educação Comunitária), que oferece cursos de qualificação profissional para 3,5 mil alunos

Nas 29 creches conveniadas ao programa Bem Querer e nas 44 entidades colaboradoras, o reinício aconteceu em 24 de janeiro.

COMPROVANTE DE VACINAÇÃO

Para a retomada presencial, Campinas exigiu o comprovante de vacinação contra a covid-19. O documento foi pedido no ato da matrícula, mas também será solicitado no retorno para aqueles alunos que já estavam matriculados.

A secretaria informou que já solicita o comprovante das vacinas rotineiras para a matrícula na rede, e que também passou a incluir nessa relação o comprovante de vacinação contra a doença causada pelo coronavírus.

Apesar do pedido do comprovante vacinal, por lei, a falta da vacinação não tira o direito da criança de ser matriculada ou de frequentar as aulas.

MEDIDAS

Além dos cuidados sanitários, como fornecimento de proteções contra a covid-19, a secretaria de Educação também anunciou o investimento de mais de R$ 180 milhões em equipamentos de tecnologia.

Em comunicado, a pasta detalha que a medida serve "para diminuir os prejuízos pedagógicos causados pela ausência de aulas presenciais durante a pandemia e dar mais efetividade à educação".

"Entre os equipamentos de informática adquiridos para alunos e professores estão tablets, mesas interativas, chromebook, projetores, leitores digitais de livros e sistema de videoconferência", afirma a nota.

Para facilitar o uso das novas plataformas, a secretaria informou também que contratou mais 750 vagas do curso de formação em aulas digitais para docentes. No ano passado, foram 300 vagas.



KITS E UNIFORMES

Para a compra de máscaras e álcool em gel, e também uniformes, materiais escolares e materiais para os professores, a pasta afirma que investiu cerca de R$ 30 milhões.

Ao todo, são 44.250 kits de uniforme para os alunos da educação infantil, 23.500 para os do ensino fundamental e 3.500 para os estudantes de EJA.

Já os kits de material escolar têm mais de 40 itens, que variam de acordo com o ciclo do estudante. A expectativa é que tudo seja entregue ainda no mês de fevereiro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários