Após 12 anos, Ceasa Campinas fechou 2021 com superávit
Reprodução: ACidade ON
Após 12 anos, Ceasa Campinas fechou 2021 com superávit


Leia Também

Após acumular R$ 24.254.379,85 em resultados negativos desde 2007, a Ceasa (Centrais de Abastecimento S.A.) de Campinas anunciou nesta semana que fechou 2021 com superávit. Esta foi a primeira vez em 12 anos que isso aconteceu.

De acordo com a sociedade de economia mista do município, o lucro no ano passado foi de R$ 456.979,98. Em 2009, último ano com saldo positivo, o caixa fechou com R$ 464.843,85 (veja mais abaixo) . O resultado foi atribuído a uma série de medidas.

O presidente da Ceasa, Valter Greve, cita entre os exemplos o controle da inadimplência, aplicações financeiras, abertura de licitação para ocupação de áreas no Mercado de Flores e no Mercado de Hortifrúti, e ainda parcerias com o poder público.

"Conseguimos reduzir as despesas de manutenção e demais obras, renegociar e prorrogar contratos sem reajustes e controle dos custos", detalha Greve, que comemora as cifras em meio a um momento de crise financeira após dois anos de pandemia.

A suspensão do pagamento de verbas rescisórias aos ocupantes de cargo de livre nomeação e exoneração, assim como a recuperação de impostos ao longo do ano também foram citadas pela presidência como exemplos de medidas administrativas.

Confira os resultados dos exercícios financeiros nos últimos 15 anos:

2007 -  R$ 1.678.925,80 Negativo

2008 -  R$ 1.078.861,66 Negativo

2009 -  R$ 464.843,85 Positivo

2010 - R$ 2.364.426,32 Negativo

2011 - R$ 3.340.221,22 Negativo

2012 - R$ 2.179.279,60 Negativo

2013 - R$ 4.029.775,97 Negativo

2014 -  R$ 1.556.140,25 Negativo

2015 - R$ 1.600.834,08 Negativo

2016 - R$ 514.123,50 Negativo

2017 - R$ 1.513.419,35 Negativo

2018 - R$ 1.838.287,72 Negativo

2019 - R$ 1.023.852,63 Negativo

2020 - R$ 2.001.075,60 Negativo

Total negativo nos últimos 15 anos - R$ 24.254.379,85

2021 - R$ 456.979,98 Positivo



SUBSÍDIO NA PANDEMIA

O saldo positivo foi alcançado mesmo após o subsídio de R$ 480.287,29 concedido aos permissionários do Mercado de Flores e do Horto Shopping Ouro Verde em 2021, quando as atividades comerciais foram suspensas em razão da pandemia de covid-19.

O valor, que tinha como intuito incentivar a continuidade das atividades, desonerou parcialmente os custos mensais dos permissionários e permitiu que eles tivessem condições de suportar o período de fechamento de comércios e manter as atividades.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários