Média móvel de internações cai na região, mas mortes preocupam.
ARQUIVO PMC
Média móvel de internações cai na região, mas mortes preocupam.


Leia Também

A média móvel de internações de covid-19 no DRS 7 (Departamento Regional de Saúde) de Campinas caiu de 142 em 31 de janeiro para 86 nesta segunda-feira (14).

A diminuição no período de duas semanas foi de 39,43% e aponta para uma melhora nas 42 cidades abrangidas pelo departamento. O índice de mortes, porém, preocupa.

Em 14 dias, a média móvel de mortes aumentou de 22 no fim de janeiro para 34 atualmente. O resultado 54,54% maior reforça a incidência de quadros mais graves.


O médico infectologista André Giglio Bueno explica que a taxa de registros fatais costuma demorar para sofrer alterações diante de momentos de retração e avanço.

"É uma questão de tempo para que melhore. A gente sabe que o indicador de mortes é mais tardio. Isso ocorre porque a morte ocorre mais tempo depois da infecção e pode ocorrer em duas, ou três semanas. Então, ainda deve ter melhora", detalha ele.

Mesmo com a expectativa de melhora nas próximas semanas, o especialista alerta para a importância do cumprimento de cuidados como a vacinação e o uso de máscara.

"Justamente por conta da melhora recente, a tendência é que as pessoas relaxem ainda mais. E a gente sabe que é importante seguir firmes. Neste momento, com a ômicron, é importante ter a terceira dose da vacina, que é eficaz", finaliza Giglio.

OCUPAÇÃO DE LEITOS

O momento de alta nas mortes é reflexo do avanço da contaminação e da ocorrência de casos mais graves da doença entre a população dos municípios da região.

Conforme boletim divulgado nesta segunda (14) pela Saúde de Campinas, por exemplo, a taxa de ocupação das UTIs (unidades de terapia intensiva) exclusivas segue alta.

Atualmente, o município possui 168 leitos de UTI exclusivos para pacientes com SRAGs (síndromes repiratórias agurdas graves) nas redes pública e particular de saúde.



Do total de vagas na cidade, 141 estão ocupadas, o que corresponde a 84%. Há 27 leitos livres nas redes municipal e privada (veja detalhamento abaixo).

Há atualmente 121 pacientes adultos com covid-19 internados em UTI e 180 em enfermaria.

Os leitos estão disponibilizados da seguinte maneira:

SUS Municipal - 50 leitos, dos quais 43 estão ocupados, o que equivale a 86%. Há 7 leitos livres.

SUS Estadual 27 leitos, dos quais 27 estão ocupados, o que equivale a 100%. Não há leitos livres.

Particular 91 leitos, dos quais 71 estão ocupados, o que equivale a 78,02%. Há 20 leitos livres.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários