Campinas começa a vacinar crianças em escolas nesta segunda.
Reprodução
Campinas começa a vacinar crianças em escolas nesta segunda.


Campinas começa nesta segunda-feira (21) a aplicar vacinas contra a covid-19 em crianças de 5 a 11 anos em escolas municipais e estaduais.  

A ação é uma parceria com as secretarias de Educação do município e do Estado. Em Campinas, segundo a Saúde, 38,6% das crianças de 5 a 11 anos têm a primeira dose da vacina, o que equivale a cerca de 43 mil pessoas. O objetivo é aumentar a vacinação na população desta faixa etária.

Nesta semana, a previsão é que pelo menos seis escolas municipais e sete escolas estaduais sejam pontos de vacinação. Hoje, a aplicação das doses será feita em duas escolas . As demais devem ser informadas ao longo da semana.  

Escolas que vacinam nesta segunda:  

- EMEF Oziel Alves Pereira (Rua Fauze Selhe, 446, Jardim Monte Cristo)

- E.E. Hilda Hilst (Rua Girlane Simões s/nº, Jardim Vista Alegre) 

COMO FUNCIONA:  

Leia Também

A vacinação será feita pelas equipes dos centros de saúde. Serão vacinadas as crianças que apresentarem a autorização preenchida e assinada pelos pais ou responsável legal e documento com foto.  

Leia Também

Se a criança não tiver identificação com foto, deve apresentar a certidão de nascimento e um documento com foto dos pais ou responsável.

A autorização será entregue pela unidade escolar um dia antes da vacinação. 

QUEM PODE SER VACINADO 

O objetivo da campanha é imunizar crianças de 5 a 11 anos, que vão receber a primeira dose. Se houver adolescentes de 12 a 17 anos ou profissionais da educação adultos com a imunização atrasada, eles também poderão ser contemplados dentro das escolas. 

Vale lembrar que no final de 2021, a campanha Campinas Vacina Mais/Escolas vacinou adolescentes de 12 a 17 anos em dez escolas estaduais. 

COMPROVANTE DE VACINAÇÃO 

A secretaria de Educação de Campinas confirmou que incluiu o comprovante de vacinação contra a covid-19 entre os documentos necessários para a matrícula de crianças e adolescentes nas escolas da rede municipal.

Vale destacar que apesar do pedido do comprovante vacinal, por lei, a falta da vacinação não tira o direito da criança de ser matriculada ou de frequentar as aulas. Na prática, a apresentação do comprovante de vacinação serve tanto para identificar quem e quantos estudantes não foram vacinados como para encaminhar os casos às equipes de saúde e assistência social.



Segundo a secretaria de Educação de Campinas, quando a escola identifica que falta alguma vacina do calendário, os pais são orientados a procurar uma unidade básica de saúde.

A medida já está valendo em todas as novas matrículas e para os já matriculados, o comprovante é solicitado no retorno das aulas, como atualização dos documentos. 

Na rede estadual, a secretaria de Educação disse que vai exigir a apresentação das carteiras de vacinação no fim do 1º bimestre.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários