Campinas terá 23 vias com faixas para motos até o fim do mês
Reprodução: ACidade ON
Campinas terá 23 vias com faixas para motos até o fim do mês

Campinas terá até o final de fevereiro mais oito cruzamentos com áreas de espera exclusivas para motos. Com isso, o total de avenidas com uma ou mais pinturas no solo chegará a 23. 

Segundo o presidente da Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas), Vinicius Riverete, desde o anúncio da medida, em novembro de 2021, 15 locais receberam as faixas. 

"Começamos com 10. Temos 15 agora. São 38 áreas atualmente, porque há cruzamentos com mais de duas áreas", explica ele, que prevê a entrega dos demais pontos nesta semana. 

Entre eles, há implantações programadas nos eixos das avenidas das Amoreiras, John Boyd Dunlop e Ruy Rodrigues. O investimento total necessário para esses serviços não foi informado pela Emdec. 

SEGURANÇA E ACEITAÇÃO 

Leia Também

Todos os cruzamentos que receberam as faixas aparecem na lista de maior número de acidentes envolvendo motociclistas. "Tudo isso foi feito com critério para aumentar a segurança", afirma Riverete. 

Leia Também

Os espaços são sinalizados com pintura horizontal e ficam entre a faixa de pedestre e a área de parada dos demais veículos. A ideia foi baseada na capital paulista, que já utiliza esse modelo. 

A concepção da medida levou em conta um estudo da CET (Companhia de Engenharia de Trafego) de São Paulo que apontou uma redução de ocorrências a partir da separação das motocicletas. 

"Foi bem aceito de todas as partes. Tanto os motociclistas quanto os motoristas aprovaram. E por isso que a gente vai ampliar. É para melhorar a segurança viária", comenta o presidente da Emdec. 


A escolha também leva em conta pontos com um grande fluxo diário de motociclistas. Como exemplo, Riverete cita o cruzamento das avenidas Barão de Itapura e Brasil, que já recebeu as áreas de espera. 

Já entre os locais com essas características e que podem receber as faixas futuramente, ele cita o encontro entre as vias Marechal Carmona e Aquidaban, na região central.
"

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários