Crianças são vacinadas em quatro escolas nesta sexta-feira.
Reprodução
Crianças são vacinadas em quatro escolas nesta sexta-feira.


Leia Também

Parceria da Saúde municipal com as pastas de Educação do município e do Estado, o programa Campinas Vacina Mais/Escolas aplica imunizantes contra a covid-19 em crianças de 5 a 11 anos em quatro unidades nesta sexta (25).

PROGRAMAÇÃO DE HOJE

- EMEF (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Padre José Narciso Vieira Ehrenberg (Rua Roberto Bueno Teixeira, s/nº - Jardim São Marcos);

- EMEF Dr. Lourenço Belocchio (Rua Lúcia Helena Zampieri, 340 - Jardim Boa Esperança);

- CEI (Centro de Educação Infantil) - Profa. Noêmia Cardoso Asbahr (Rua Professor Renê de Oliveira Barreto, 385 - Jd Boa Esperança);

- Escola Estadual João Fiorelo Reginato (Rua Nossa Senhora das Dores, s/nº Conjunto Habitacional Padre Anchieta).

COMO FUNCIONA

As vacinas são aplicadas pelas equipes dos centros de saúde em crianças que apresentam a autorização preenchida e assinada pelos pais ou responsável legal e documento com foto.

Se a criança não tiver identificação com foto, deve apresentar a certidão de nascimento e um documento com foto dos pais ou responsável. A autorização será entregue pela unidade escolar pelo menos um dia antes.

BALANÇO

Desde segunda (21), chega a 18 o número de estabelecimentos de ensino que tiveram a aplicação da vacina contra doença em alunos da rede pública.

Com o alcance do programa, até o momento, 40,4% das 112.275 crianças de 5 a 11 anos em Campinas têm a primeira dose da vacina.

No final de 2021, o Campinas Vacina Mais/Escolas vacinou adolescentes de 12 a 17 anos em dez escolas estaduais.



COMPROVANTE DE VACINAÇÃO


A secretaria de Educação de Campinas confirmou que incluiu o comprovante de vacinação contra a covid-19 entre os documentos necessários para a matrícula de crianças e adolescentes nas escolas da rede municipal.

Apesar do pedido do comprovante, por lei, a falta da vacinação não tira o direito da criança de ser matriculada ou de frequentar as aulas. Na prática, o documento serve para que a saúde e a assistência social identifiquem e contabilizem os não vacinados.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários