Região de Campinas teve redução em mortes no trânsito.
Reprodução/Polícia Rodoviária
Região de Campinas teve redução em mortes no trânsito.

A região de Campinas contabilizou 63 acidentes de trânsito com mortes em fevereiro deste ano. O total é 17% inferior ao registrado no mesmo mês de 2021: 76. Os dados são do Infosiga SP, sistema do DetranSP e do governo estadual.

O balanço oficial indica que a queda também ocorre na comparação entre os acumulados dos dois primeiros bimestres. Em 2022, foram 121 registros fatais. No mesmo período do ano passado, foram 143. A diminuição chegou a 15%.

No número de acidentes com vítimas, que incluem ocorrências não fatais, a diminuição foi de 3% na comparação entre fevereiro de 2021 e 2022: de 2.329 para 2.249 ocorrências. No acumulado, caiu 5%, de 4.567 para os atuais 4.343.

Leia Também

OUTRAS QUEDAS

Entre os ocupantes de automóveis, a redução nas mortes foi de 34%, também na comparação entre os meses de fevereiro de 2021 e 2022. Foram 35 óbitos no trânsito no ano passado e 23 neste ano, segundo o boletim oficial do Infosiga.

"Também foi registrada redução de 8% nos óbitos de pedestres, de 25 ocorrências para 23 na comparação do período acumulado. Em relação às ocorrências fatais com ciclistas, foram seis", detalha um trecho do balanço.

Em fevereiro de 2021 foram contabilizadas 62 ocorrências fatais com motociclistas, contra 56 óbitos no mesmo período em 2022. A queda foi de 10%.

MAIORES REDUÇÕES

Além de cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas), como Sumaré e Indaiatuba, que registraram três mortes cada em fevereiro de 2021 e 2022, os dados também envolvem municípios como Limeira, que teve 80% de queda.



Na RMC, a maior diminuição foi de 50% em Americana, com quatro óbitos no trânsito em 2021 e dois em 2022, e em Hortolândia, que viu o total cair de dois para um. Em Santa Bárbara dOeste, o maior aumento: 200%, de um para três.

Campinas, conforme os números divulgados pelo Infosiga, teve queda de 17%: foram seis mortes em fevereiro de 2021 contra cinco no mesmo mês deste ano.
Já em Valinhos, subiu de um para dois, o que representa 100% de aumento.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários