ACidade ON

undefined
Reprodução: ACidade ON
Dona de sorveteria agradece apoio e diz que agressão alterou rotina

Após ser alvo de ameaças e sofrer agressões verbais de um cliente que se recusou a usar a máscara adequadamente , a proprietária da sorveteria Colorê, em Campinas, diz que tem recebido muitas visitas de clientes nas três unidades que possui na cidade - no Flamboyant, Cambuí e outra em Barão Geraldo. 

De acordo com ela, as pessoas têm ido até as sorveterias para prestar apoio e, como forma de demonstrar solidariedade, acabam consumindo os produtos do local. "Muitas pessoas têm vindo até a sorveteria e tenho recebido muito carinho, mensagens de amor e solidariedade", contou.

Desde que o vídeo com a agressão começou a circular, milhares de mensagens têm sido compartilhadas nas redes sociais, em que os internautas manifestam indignação com a situação e pedem mais respeito pelos funcionários de estabelecimentos.  



"Isso é inaceitável, ninguém deveria passar por isso. Já não é fácil trabalhar com atendimento ao público e ainda ser desrespeitada. Mulheres merecem respeito", comentou Ysabel Emidia.  "Estive hoje na sorveteria e fui muito bem atendida, pessoas extremamente educadas e sorvetes maravilhosos", disse outra internauta, Michelle Magalhães.

Esse retorno positivo tem, inclusive, ajudado a comerciante superar o trauma vivido no último sábado (12). "Esse carinho, vendo o tanto que as pessoas são generosas e solidárias, tem sido muito importante pra superar tudo", revela.

Leia também: Vídeo mostra tentativa de agressão a motoboy após acidente

A empresária conta que o episódio a deixou muito assustada e por isso teve que fazer algumas alterações na rotina. "Fiquei com medo no momento e sigo abalada emocionalmente com todo o ocorrido. Não tenho trabalhado mais nessa unidade, apenas na outra loja. Sigo fazendo acompanhamento psicológico", destaca.

RELEMBRE O CASO

No último sábado (12) , Rodrigo Ferronato entrou no estabelecimento usando a máscara de proteção de forma errada. A dona do local pediu para que ele colocasse a proteção da forma correta, mas como ele não obedeceu, ela se recusou de continuar o atendimento.

Após a mulher se recusar a fazer a venda, Rodrigo se revoltou e começou a discutir com a comerciante, a chamando de "lixo" e usando palavras de baixo calão para ofendê-la. Nas imagens é possível ver ele quebrando uma cadeira e danificando um cone da sorveteria.

O cliente chegou a dizer que foi empurrado e levou um soco da comerciante . Porém, imagens gravadas pelo circuito interno da sorveteria mostram que a mulher não o agrediu .

    Veja Também

      Mostrar mais