ACidade ON

Campinas está vacinando profissionais da saúde com CoronaVac.
Adriano Rosa/Prefeitura de Campinas
Campinas está vacinando profissionais da saúde com CoronaVac.

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19 foi iniciada na última semana com a aplicação da vacina CoronaVac , desenvolvida em parceria internacional entre o Instituto Butantan e a farmacêutica Sinovac Life Science .

A vacina foi autorizada para uso emergencial pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) após análise dos requisitos de segurança, qualidade e eficácia, bem como se o benefício do uso emergencial da Coronavac contra a covid-19 é favorável em relação aos riscos.

Vale lembrar que a vacina Coronavac é produzida com vírus inativados do novo coronavírus (Sars-CoV-2) que não causam o desenvolvimento da doença, mas são capazes de gerar uma resposta de defesa do corpo humano.

Com a aplicação de duas doses da vacina, o sistema imunológico passa a produzir anticorpos contra o agente causador da covid-19. Ou seja: a vacina não tem o objetivo de eliminar o vírus, mas sim proteger a pessoa infectada pelo vírus para que não desenvolva sintomas graves da doença diminuindo o risco de complicações e morte. Veja um pouco mais sobre a eficácia de proteção da Coronavac abaixo.

AGENDAMENTO

Para evitar aglomeração, as pessoas que forem receber a vacina precisarão agendar o dia e o horário, e o agendamento será aberto depois que as doses chegarem e forem disponibilizadas para cada grupo. O número de horários que será aberto para a primeira fase estará de acordo com a quantidade de vacinas enviada à cidade.

Em Campinas, o agendamento será feito por meio do portal da Prefeitura, pelo telefone 160 ou pelo centro de saúde de referência. Quem optar pela internet, deverá acessar o endereço www.campinas.sp.gov.br e clicar no banner sobre a campanha de vacinação. O espaço está em destaque no alto da página.

Você viu?

Será necessário preencher um cadastro e as opções de horário serão disponibilizadas. A pessoa poderá escolher dia e horário. No fim do processo de agendamento, será emitido um comprovante com todos os dados, que pode ser impresso ou armazenado no celular.


A ida ao centro de saúde só é recomendada em último caso, pois há um grande volume de atendimentos médicos nas unidades. No dia da vacinação, as pessoas devem levar documento com foto. Não é necessário possuir o Cartão SUS.

Para esclarecer dúvidas da população, a Prefeitura lançou um hotsite com informações sobre o andamento da vacinação. Para acessar clique aqui.

AINDA NÃO ESTA FUNCIONANDO

O agendamento para a vacinação em Campinas ainda não começou. Para isso a Prefeitura aguarda recebimento das vacinas para cada grupo conforme cronograma do estado de São Paulo para a Fase 1 da Campanha.
No momento, as doses que chegaram estão sendo direcionadas para vacinar os profissionais da saúde de apoio que trabalham diretamente na assistência de saúde ao atendimento de casos da covid-19.

COMO ESTA A VACINAÇÃO EM CAMPINAS

JÁ FOI INICIADA: em profissionais de saúde que trabalham diretamente no atendimento de casos de covid-19 e idosos institucionalizados. O início da vacinação ocorreu no dia 18. Para esses dois grupos não é necessário fazer agendamento. As vacinas são entregues diretamente nesses locais. Segundo a Prefeitura, o número de profissionais que atuam diretamente na assistência direta de pacientes covid que foram vacinados em hospitais públicos e particulares era 8 mil até o início da tarde desta segunda-feira (25).

PRÓXIMO GRUPO A SER INICIADA A VACINAÇÃO: profissionais de saúde em geral, Indígenas e Quilombolas
Início da vacinação: aguardando recebimento das doses no município.
Agendamento: ainda não iniciado  

AGUARDANDO DEFINIÇÃO DE DATA: Idosos (a partir de 60 anos)
Início da vacinação: Aguardando definição de cronograma e recebimento das doses no município
Agendamento: ainda não iniciado

CENTROS DE IMUNIZAÇÃO EM CAMPINAS

Os Centros de Imunização são espaços muito grandes, com fácil acesso por ônibus e com estacionamento, o que possibilitará fazer vacinação no carro, se for necessário. Foram divididos por regiões da cidade:  

- Casa da Criança Paralítica Rua Pedro Domingos Vitali, 160 - Parque Italia (região Sul);  

- Naed Noroeste Avenida Ibirapuera, s/nº, Jardim Londres (região noroeste);  

- Centro de Vivência do Idoso  (Lagoa do Taquaral) - portão 5 (região leste);  

- Círculo Militar Avenida Getúlio Vargas, 200. Jardim Chapadão (região norte);

- CAIC Sudoeste Rua José Augusto de Mattos, s/nº, Vila União (região sudoeste).  

PRÉ-CADASTRO

Pré-Cadastro: É obrigatório? O pré-cadastro não é obrigatório!

Ele foi desenvolvido pelo governo do Estado de São Paulo para agilizar o atendimento no dia da vacinação.
Importante: O pré-cadastro não é um agendamento e não é uma reserva de doses. Mas pode ajudar para um atendimento mais rápido nos locais de vacinação e evitar a formação de aglomerações.  

Quem não fizer o pré-cadastro, não precisa se preocupar, pois a vacinação será feita mesmo sem ele. Se quiser fazer o pré-cadastro, acesse: www.vacinaja.sp.gov.br

EFICÁCIA CORONAVAC

Baseado no resultado dos testes, o Instituto Butantan informa:  

- 50,38% de eficácia global: Significa que vacina diminuiu em 50,38% a probabilidade da pessoa infectada pelo novo coronavírus ter os sintomas da COVID-19. Exemplo: em um grupo de 100 pessoas vacinadas com a Coronavac, em torno de 50 pessoas não apresentaram nenhum sintoma e as demais, também em torno de 50 pessoas podem ter sintomas de COVID 19.  

- 77,96% de eficácia para casos leves: Significa que naquelas 50 pessoas vacinadas com a CoronaVac que podem ter sintomas de covid 19, a vacina impediu que os sintomas mais intensos que exigem assistência médica em 77,96% dos casos, o que corresponde a 39 pessoas. Nas outras 11 pessoas, os sintomas foram leves e, por isso, também não precisaram de assistência médica. 

- 100% de eficácia para casos moderados e graves: Significa que a CoronaVac protegeu a pessoa infectada pelo novo coronavírus contra sintomas moderados e graves, ou seja, a vacina teve a capacidade de afastar complicações que requerem hospitalização e/ou UTI.  

Com a redução de casos graves e moderados, a demanda por consultas e leitos hospitalares diminui. O que aumenta a qualidade da assistência prestada em todos os níveis de atenção: ambulatórios e hospitais.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários