Dário Saadi diz que Sistema de Saúde de Campinas esta quase em colapso.
Divulgação/Prefeitura de Campinas.
Dário Saadi diz que Sistema de Saúde de Campinas esta quase em colapso.


O prefeito Dário Saadi (Republicanos) anunciou, em transmissão ao vivo realizada nesta terça-feira (02), que Campinas vai entrar na fase vermelha do Plano São Paulo a partir de quarta (03), quando será publicado um decreto para regulamentar a decisão, com validade por 14 dias e revisão após uma semana. Segundo Saadi, o Sistema de Saúde da cidade está perto de um colapso .

“Nós vivemos um momento de quase colapso do nosso Sistema de Saúde. Não é uma decisão fácil. Eu tenho ido a todos os hospitais, acompanhado de perto o trabalho e o sofirmento das equipes médicas e das famílias que têm entes queridos entubados. Eu acredito que todos nós estamos cansados dessa pandemia, e também das retrições, mas o cansaço a gente recupera, já a dor da perda de um familiar é para sempre”, explicou Dário.

A Regional de Campinas saiu da fase amarela para a laranja na última sexta-feira (26) , após reclassificação do Governo do Estado, mas a avaliação da administração municipal é que o cenário atual exige medidas mais rígidas. Adotar fases inferiores à fase escolhida pelo Estado é permitido pelo Plano SP.

FASE VERMELHA

A fase vermelha só permite o funcionamento de serviços essencias como farmácias, mercados, padarias, lojas de conveniência, bancas de jornal, postos de combustíveis, lavanderias e hotelaria.

Você viu?

Bares, restaurantes, lojas de rua, shoppings e demais atividades não essenciais só podem atender em esquema de retirada na porta, drive-thru e entregas por telefone ou aplicativos. Já salões de beleza, academias e centros esportivos não podem abrir.

Segundo Dário, escolas e faculdades também não estarão autorizadas a executar atividades presenciais, com excessão de cursos superiores da área de saúde. A decisão vale tanto para a rede pública de ensino, seja estadual ou municipal, quanto para a rede privada.

As atividades religiosas, como são classificadas como essenciais, poderão ser realizadas, mas  com limitação de horário e público. O funcionamento dos templos e igrejas será permitido com capacidade de 30% e terá que ser encerrado às 20h.

Nos serviços municipais também haverá mudanças, com restrição de circulação e a capacidade limitada de 30% no Paço Municipal. Os servidores voltarão a realizar teletrabalho e o prédio deverá ter apenas 30% dos funcionários por setor.

Os parques públicos e praças de esportes também permanecerão fechadas durante a Fase Vermelha. Atividades que gerem aglomeração também estão proibidas.

Campinas chegou a adotar uma fase vermelha noturna, das 21h às 05h, e aos finais de semana, em decreto publicado na semana passada. Depois disso, na sexta-feira (27), o governador João Doria anunciou uma medida parecida para todo o Estado, com fase vermelha das 23h às 05h, o que fez Dário revogar a decisão anterior, que era mais rígida, para seguir a medida estadual.


OCUPAÇÃO

A preocupação com o colapso do Sistema de Saúde manifestada pelo prefeito se dá em razão da ocupação de UTI-Covid na cidade, hoje de 90,69%, com 263 dos 290 leitos das redes pública e privada ocupados.

A situação mais drástica é no SUS municipal, que tem 115 pessoas internadas e três leitos disponíveis, mas que são exclusivos para gestantes. Enquanto isso, o SUS Estadual tem nove vagas e a Rede particular tem 15.

Veja como está a distribuição de leitos UTI-Covid em Campinas:

SUS Municipal - 118 leitos, dos quais 115 estão ocupados, o que equivale a 97,46%. Há 3 leitos livres.

SUS Estadual - 30 leitos, dos quais 21 estão ocupados, o que corresponde a 70%. Há 9 leitos livres.

Particular - 142 leitos, dos quais 127 estão ocupados, o que equivale a 89,44%. Há 15 leitos livres.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários