Covid: Campinas cederá respiradores para pacientes em casa e muda atendimento
Reprodução: ACidade ON
Covid: Campinas cederá respiradores para pacientes em casa e muda atendimento

Com a rede de saúde municipal pressionada pelo avanço da Covid-19 e os hospitais lotados , a Prefeitura de Campinas vai ceder aparelhos de oxigênio (respiradores) para pacientes com Covid-19 em fase final de tratamento da doença terminarem o processo em casa. A medida visa desafogar leitos de enfermaria usados por esses pacientes que podem ter alta, mas que ainda precisam de auxilio de oxigênio.

Junto com essa medida, a Administração também vai mudar o atendimento nos Hospitais Mário Gatti e Ouro Verde, deixando-os apenas para casos urgentes. Com isso, unidades mais básicas vão atender novos casos de covid-19 (veja abaixo).

A medida de ceder aparelhos de oxigênio foi anunciada hoje (10) pelo secretário de Saúde de Campinas, Lair Zambon, e é uma maneira de liberar leitos de enfermaria e reduzir a fila de espera, explicou ele. Nesta quarta, segundo a pasta de Saúde, Campinas tem 100 pacientes à espera de leitos, sendo que a maior parte (70) aguardam vagas em UTI (Unidade de Tratamento Intensivo).

Apesar da espera, essas pessoas não estão desassistidas, segundo a Prefeitura. Elas aguardam em leitos de retaguarda o atendimento em leitos mais complexos em unidades de saúde municipais.

Você viu?

Segundo Zambon, no total 200 respiradores serão oferecidos para unidades privadas e públicas de Campinas. O prefeito de Campinas - que também é médico - Dário Saadi (Republicanos), explicou que esses pacientes são aqueles que podem receber alta, mas continuam nos leitos hospitalares porque precisam do oxigênio.

Em relação aos hospitais Mário Gatti e Ouro Verde, a medida é atender apenas casos de urgência e emergência no local. Isso significa que pacientes com sintomas mais brandos, como febre e dor no corpo, não serão atendidos no local.

Com isso, eles serão encaminhados para os Centro de Saúde do São Bernardo, Capivari e Vila Costa em Silva. Nessas unidades foram criados locais exclusivos para pacientes com sintomas de covid-19. Já as UPAS serão responsáveis pelos atendimentos urgentes que chegam referenciados - quando são encaminhados por outro serviço, como o Centro de Saúde.


VOLUNTÁRIOS

Devido a situação grave, o prefeito e a diretora do Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde), Andrea von Zuben, fizeram um pedido aos profissionais de saúde que estejam aposentados para trabalhar como voluntários nos postos de vacinação contra a covid-19.

Esse pedido é para poder liberar quem está hoje vacinando e colocá-los em outras frentes de combate à doença. O Devisa disponibilizou o telefone para quem puder ajudar (19) 2116-0233.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários