Campinas terá aumento de frotas em 20 linhas de ônibus.
Carlos Bassan / Pref. de Campinas
Campinas terá aumento de frotas em 20 linhas de ônibus.


O transporte público coletivo de Campinas terá, a partir da próxima segunda-feira (2), um aumento da frota em 20 linhas de ônibus e a retomada de operação de quatro linhas. A ação ocorre para atender a nova flexibilização do Plano São Paulo que aumenta, a partir do domingo, o funcionamento das atividades econômicas para até meia-noite e, o retorno das aulas presencias.  

Os ajustes do transporte coletivo foram anunciados na manhã de hoje (30) pela Setransp (Secretaria de Transportes) e pela Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas).  

As linhas com aumento de frota são: 114; 116; 153; 154; 164; 210; 214; 221; 224; 228; 244; 251; 332; 346; 348; 353; 360; 371; 391; e 422.  

As linhas que retomarão a operação são: 101; 106; 216; e 408.1.

Também continua a manutenção de frota reserva em terminais estratégicos (Barão Geraldo, Campo Grande, Central, Ouro Verde, Shopping Dom Pedro e Shopping Iguatemi) para utilização em caso de necessidade.  

Você viu?

MUDANÇA

Na última quarta-feira o governo de São Paulo anunciou mais uma flexibilização do Plano São Paulo, que regula o funcionamento das atividades econômicas e de serviços durante o período da pandemia do coronavírus. Ela entra em vigor no próximo domingo e segue até o dia 16.

O estado ainda permanece na fase de transição, mas com ampliação do horário de funcionamento das atividades econômicas até meia-noite e aumento da taxa de ocupação no comércio que passa a ser de 80%. Também foi retirado o toque de recolher que vigora aos finais de semana. Essa nova flexibilização vai ter início no dia 1º de agosto e fica em vigor até 16 de agosto.  


BALANÇO

Segundo a Prefeitura, desde o início do ano, foram feitos 2.050 ajustes na operação do transporte público, que envolvem aumento de frota, alterações nos horários e nas programações, mudanças e ampliações de itinerários, criação de novas linhas, entre outras.

As ações intensificaram depois da implantação da operação "Pé na Calçada", no início de fevereiro, que consiste no monitoramento diário da operação, em 13 pontos estratégicos, entre pontos de embarque / desembarque na região central e terminais urbanos, nos horários de pico. Também foram definidos oito indicadores de performance.

As ações buscam acompanhar a intensa variação da demanda, neste momento de controle do avanço da pandemia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários