Lagoa do Taquaral ficou verde e com mau cheiro durante falta de chuvas em agosto.
Arquivo pessoal
Lagoa do Taquaral ficou verde e com mau cheiro durante falta de chuvas em agosto.


Levantamento do Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura), da Unicamp, apontou que o mês de agosto registrou metade da chuva esperada para o mês em Campinas . No total, foram 15,5 milímetros de chuva em apenas dois dias. A média histórica é de 31,4 milímetros, de acordo com o Centro.

Além disso, o mês de agosto deste ano teve o menor volume de chuvas desde 2019, quando o registro foi de 5,3 milímetros. No acumulado do ano, foram 622,6 milímetros, de acordo com os dados do Cepagri.

Você viu?

No dia 16 de agosto, Campinas registrou uma chuva isolada, sendo a primeira do mês de agosto. Ela ocorreu durante um longo período de estiagem, com alertas da Defesa Civil de baixa umidade relativa do ar, incluindo o de estado de emergência, praticamente diários.

Esse estado, o mais crítico de todos, é considerado como similar ao de clima desértico. Isso ocorreu no dia 25 de agosto, quando a umidade relativa do ar atingiu 11,8%.


Antes desse período, Campinas teve uma onda de frio intensa no final de julho e começo de agosto. No dia 30 de julho, a cidade registrou a temperatura de 3,5°C às 4h50. Além de superar a temperatura mais baixa do ano, a cidade registrou ainda a medição mais baixa desde 2000.

CALORÃO

Campinas também registrou a maior temperatura do ano, com 34,1° no dia 27. Após a onda de calor, a cidade teve uma mudança na temperatura, que manteve as temperaturas mais amenas até hoje.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários