Do lado esquerdo, foto do agressor com a esposa e a filha; à direita; a mulher com a mãe, que também morreu
Reprodução/redes sociais
Do lado esquerdo, foto do agressor com a esposa e a filha; à direita; a mulher com a mãe, que também morreu

Miqueias Bernardes Santana, de 30 anos, disse em depoimento nesta terça-feira (18), em Campinas, que matou a filha, Manoela Bernardes Santana, de três anos, porque ela ficaria orfã, sem a mãe e a avó, mortas por ele, e também sem o pai, que seria preso. 

O conteúdo da oitiva foi detalhado pelo delegado assistente da 2ª DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) da cidade, Mateus Rocha, que também confirmou que o homem foi autuado em flagrante por triplo feminicídio e que o caso foi encaminhado à Justiça. 

"Na mente dele, matar a filha seria a melhor solução, conforme as declarações, porque ela ficaria sem a mãe, sem a avó e sem o pai, porque ele ficaria preso", explicou. Todas as vítimas foram mortas com golpes de ferramentas (veja mais abaixo). 

DISCUSSÕES 

Rocha explica que Miqueias confessou que cometeu os assassinatos na madrugada desta segunda-feira (17) após uma série de brigas e discussões com a esposa nos últimos três meses. 

Ele disse que Claudia Bernardes Santos, de 34 anos, o teria traído e que o relacionamento entrou em crise desde então. Nesse período, segundo o delegado, não houve registro de agressões físicas. 

"A convivência piorou e a sogra interferia muito. Após a janta ontem, houve nova discussão, ele saiu de casa e decidiu matá-las. A sogra foi a primeira a ser morta. Depois, a filha. Por último, a mulher, após luta corporal com ele", disse. 

Leia Também

No depoimento, Miqueias alega ainda que a sogra, Creuza Aparecida Felicio, de 71 anos, foi morta por interferir muito na relação e sempre defender a filha.  

Leia Também

O CRIME 

Descrito pelo delegado Mateus Rocha como "aparentemente tranquilo" enquanto falava em detalhes como cometeu os crimes, o homem de 30 anos confirmou que usou uma pá e uma enxada para atingir a cabeça e matar as três vítimas. 

"Após o crime, que aconteceu na casa da sogra dele, ele disse ter ficado em estado de choque e que não sabia o que fazer. Ele foi para a casa dele, que fica no mesmo terreno, deitou no chão e acordou pela manhã", complementa Rocha. 

Foi o próprio acusado que ligou para a PM (Polícia Militar) e assumiu a autoria dos feminicídios dizendo ter feito "uma besteira" e contando que agrediu a família após uma briga. Ele foi detido pelos policiais militares e levado à DDM. 


O ACUSADO 

O delegado diz ainda que Miqueias não tinha passagem pela polícia no estado de São Paulo, mas informou que outras pesquisas seriam feitas, porque o homem é de outro estado. 

Sobre o perfil do homem, o responsável pelo caso disse ter ouvido de um parente da família que ele ficava agressivo quando bebia, mas alegou que não havia registro de ocorrência por agressão.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários