Campanha busca arrecadar dinheiro para montar kits para gestantes em Campinas
Reprodução
Campanha busca arrecadar dinheiro para montar kits para gestantes em Campinas


O isolamento social que se fez necessário em razão da pandemia de Covid-19 impôs um grande desafio psicológico às grávidas , e o cenário se torna ainda mais árduo no caso das mulheres em situação de vulnerabilidade social, que observaram o orçamento da família despencar bruscamente desde o início da crise. Sensível a essa realidade, um grupo de Campinas lançou uma  campanha de arrecadação para ajudar gestantes durante a quarentena .

O projeto é realizado em conjunto por Larissa Alves, Letícia Benevides e Juliana Martelo , mas conta com outros colaboradores. O objetivo é arrecadar dinheiro por uma plataforma digital para montar um kit com fraldas, roupas e itens de higiene , que será entregue para cerca de 100 mães da região do Parque Anhumas .

Leia também: 

As fraldas serão ecológicas , de pano, portanto podem ser reutilizadas ilimitadamente. Além do dinheiro, a campanha aceita doações das tradicionais fraldas descartáveis, assim como lã para confecção de sapatinhos para os bebês e peças de tricô para as famílias. Caso as doações superem as expectativas, os kits restantes podem ser doados a mães com bebês maiores.

Sensibilidade

A ideia surgiu de experiências anteriores com gestantes . Letícia Benevides, por exemplo, é mãe e trabalha como doula , assistente que acompanha a grávida durante o período de gestação para dar suporte físico e emocional quando chegar o momento do trabalho de parto. No contato com as gestantes, ela percebeu bastante preocupação.

“O principal medo que ouvimos das gestantes, em relação a esse cenário pandêmico, é o medo de contrair a doença já que elas fazem parte do grupo de risco, e essa preocupação também está relacionada com outra, a questão social”, conta Letícia.

Com as medidas de isolamento impostas pela pandemia , muitas grávidas ficam sem o apoio que poderiam receber de outras pessoas da família ou de amigos próximos. Foi refletindo sobre essa insegurança gerada pela quarentena que o grupo resolveu criar o projeto, como explica Larissa Alves.

“A Letícia, nessa questão de ser doula, tem esse acompanhamento mais a distância, esse momento que a grávida não pode estar com todas as pessoas que ela ama, por isso a gente ficou pensando na questão sanitária e toda essa preocupação financeira em relação à chegada da criança. O que motivou foi uma questão pessoal e uma narrativa social também”, afirma.

Para doar, acesse:  https://sharity.com.br/gestantes-em-quarentena

Riscos

Grávidas estão no grupo de risco da Covid-19 , segundo o Ministério da Saúde, mas não se tem um número exato de quantas vítimas do país eram gestantes ou bebês. Sabe-se, no entanto, que o Brasil, ao lado de países como México e Irã apresentam um índice maior de mortes maternas do que lugares como Estados Unidos e China.

No Ceará, por exemplo, nove gestantes e oito puérperas, termo utilizado para se referir a mães até o 45º dia após o parto, morreram por Covid-19 , de acordo com números levantados até o dia 9 de junho. No total, o Estado nordestino contabilizou 239 mulheres do grupo infectadas pelo novo coronavírus .

    Veja Também

      Mostrar mais